Webmail CUT

Acesse seu Webmail CUT


Login CUT

Acesse a CUT

Esqueceu a senha?

Liberdade de expressão também é alvo dos golpistas

Liberdade de expressão também é alvo dos golpistas

Escrito por: Roni Anderson Barbosa Secretário Nacional de Comunicação da CUT Publicado em: 07/04/2017 • Última modificação: 07/04/2017 - 17:19 Publicado em: 07/04/2017 Última modificação: 07/04/2017 - 17:19

Nesta sexta-feira, 07, data em que se celebra o Dia dos Jornalistas, o Brasil vive um ataque ao direito fundamental para o exercício da profissão: o sigilo de fonte, garantido deste a Constituição de 1988. Entendemos que, ao atacar este princípio fundamental dos jornalistas viola a democracia e a liberdade de expressão.

Em tempos de golpe, é fundamental garantir o debate livre de ideias, de opinião divergente e posição política para construir uma narrativa que contraponha a mídia tradicional.

Um exemplo claro disso foi a recente condução coercitiva do blogueiro Eduardo Guimarães, responsável pelo Blog Cidadania, intimado pelo juiz Sergio Moro no último dia 21 de março.

A decisão do juiz de Curitiba foi duramente criticada por vários jornalistas que consideraram a medida abusiva e fora da lei. A justificativa para levar o blogueiro à sede da Policia Federal era para saber a fonte que transmitiu a Guimarães a informação antecipada sobre a condução coercitiva do ex-presidente Lula. Eduardo publicou um dia antes que o ex-presidente seria preso, e um texto em 2015 com críticas ao juiz, que entendeu aquilo como uma ameaça e intimou o blogueiro.

Moro parece que não está habituado a receber críticas de pessoas que pensam diferente dele. A nós, movimento social, sindical e popular nos cabe defender o ambiente democrático, a liberdade de expressão e de imprensa nesta conjuntura que tenta nos censurar.

A perseguição não para por aí. O diretor da CUT-RJ (Central Única dos Trabalhadores), Roberto Ponciano, prestará depoimento no próximo dia 11 na sede da Policia Federal. O motivo? Ponciano postou nas redes sociais críticas à Operação Lava Jato e Moro, mais uma vez, se sentiu ameaçado. Também alvo de Moro, o petroleiro Emanuel Cancella está sendo processado pelo juiz após publicar o livro “A Outra Fase de Sergio” no qual critica os efeitos da Lava Jato na Petrobras.

O que esses casos têm em comum? Todos estão sendo julgados por um juiz que não aceita crítica, que não respeita a garantia da fonte de jornalista e que persegue dirigente sindical. Episódios como esses lembram o tempo assombroso da ditadura.

Neste momento de ataques aos direitos dos trabalhadores que o Brasil atravessa, com um Judiciário que condena seletivamente e com uma mídia que trabalha como partido é importante que se preserve a liberdade de expressão.

Neste sentido, compreendemos que o direito de opinião deve estar livre de qualquer censura, de qualquer medida autoritária e do abuso de poder. Além do respeito pelos profissionais de comunicação, entre eles jornalistas e blogueiros, é dever do Estado e direito do cidadão que se cumpra o que determina a Constituição.

Parabéns, jornalistas!




Informa CUT

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.