• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Nova variante da Covid-19 avança no estado de São Paulo. Araraquara impõe lockdown

A preocupação tem se estendido entre prefeitos do interior do estado, onde as medidas de combate têm sido endurecidas diante do temor de colapso do sistema de saúde

Publicado: 17 Fevereiro, 2021 - 15h31

Escrito por: Redação CUT

Secom Amazonas/Reprodução
notice

O estado de São Paulo detectou 25 casos da nova variante do coronavírus, identificada no Amazonas, sendo que 16 são de transmissão local, chamado de autóctone. A preocupação se estendeu no interior do estado, onde medidas de combate ao vírus foram endurecidas. No Brasil, a mutação do vírus se espalhou, até agora, por 11 estados da federação.

No total, os casos da nova variante brasileira foram registrados em Araraquara (12), na cidade de São Paulo (9), Jaú (3) e Águas de Lindoia (1). Em Campinas foi relatado um caso, mas ainda não foi confirmado pelo governo do estado. De acordo com o jornal Estadão, tem mais sete relatos confirmados da variante britânica, cinco na capital e dois em Sorocaba.

Autoridades de saúde afirmam que, com a nova variante mais transmissível que se espalha pelo país, junto com o desrespeito às medidas de distanciamento social, há risco de uma 3ª onda da Covid-19 no país.

A principal medida para frear o avanço da doença seria a vacinação em massa, no entanto, a campanha nacional de imunização sofre com a escassez de vacinas e vários estados podem enfrentar semanas de paralisação das imunizações contra a Covid-19 por falta das doses.

A mutação do vírus chegou em São Paulo, Ceará, Espírito Santo, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima e Santa Catarina. Há registros também na Bahia e um caso registrado no Rio Grande do Sul. 

Lockdown Araraquara

A maior parte desses casos registrados no estado de São Paulo está em Araraquara, município com 238 mil habitantes, que já sente o sistema de saúde colapsar. Nesta terça-feira (16), o prefeito Edinho Silva (PT) decretou lockdown para conter a propagação da doença.

A cidade está com 100% de seus leitos ocupados, incluindo os de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), ao menos 16 pacientes com Covid-19 aguardam vagas para internação em Araraquara, segundo Patrícia Cristina Letizio, coordenadora da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Vila Xavier.

O decreto de Edinho Silva veio após a confirmação de novas cepas do coronavírus na cidade. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde, até esta segunda-feira havia a confirmação de 12 casos da variante do Amazonas, considerada mais transmissível.

Apenas os serviços essenciais podem funcionar, com limite de clientes e de horário, pelos próximos 15 dias.

O medo de espalhou pela população e as ruas da cidade Araraquara estão vazias. Só podem circular quem trabalha em um serviço considerado essencial (supermercados, farmácias, postos de combustíveis, entre outros) ou quem for utilizar um desses serviços. E o atendimento é apenas até as 20h.

Araraquara tem cerca de 212 pacientes internados com Covid-19, 63 deles em UTI. Há um total de 973 pessoas em quarentena. O número de mortes por Covid-19 confirmadas nos primeiros 15 dias de fevereiro equivale a um terço do óbitos registrados pela doença em 2020.

Nesta terça-feira, foram confirmadas mais 5 mortes - que chegou a ter a menor taxa de mortalidade em 2020 - passou a 153 óbitos, 37 deles confirmados em fevereiro.