• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Com quase 2 mil mortes em 24h e Bolsonaro chama de mimimi medidas de prevenção

“Chega de frescura, de mimimi, vamos ficar chorando até quando? Respeitar obviamente os mais idosos, aqueles que têm doenças. Mas onde vai parar o Brasil se nós pararmos?", disse o presidente

Publicado: 04 Março, 2021 - 16h00

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice

Com o Brasil registrando média móvel de mais de mil mortes há 42 dias e um dia depois de o país perder quase 2 mil pessoas para a Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL) classificou como mimimi as recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus.

"Temos que enfrentar nossos problemas. Chega de frescura, de mimimi, vamos ficar chorando até quando? Respeitar obviamente os mais idosos, aqueles que têm doenças. Mas onde vai parar o Brasil se nós pararmos?", disse Bolsonaro durante cerimônia de assinatura de inauguração de um trecho da ferrovia Norte-Sul em São Simão (GO), segundo o UOL.

Ele voltou a defender que só os idosos devem ficar em casa, ignorando o fato de que a maioria dos doentes desta nova fase da pandemia são jovens.

O presidente também criticou as medidas tomadas por governadores de estados onde o sistema de saúde entrou em colpaso e não tem mais leitos de UTI e o lockdown, que autoriza o funcionamento apenas de atividades essenciais, foi a única saída para reduzir a contaminação.

"Quando se fala, ‘essa atividade é essencial, aquela não’... atividade essencial é toda aquela necessária para o chefe de família levar o pão pra dentro de casa, porra".

"Vocês não ficaram em casa, não se acovardaram", disse Bolsonaro aos apoiadores que foram ao local do evento encontrá-lo e as pessoas que estavam participando da cerimônia.