• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Vavá, irmão de Lula, morre em SP e defesa pede para ex-presidente ir ao enterro

Ele estava internado desde a semana passada e lutava contra um câncer. Lei assegura a Lula direito de comparecer a velório e enterro, que será amanhã, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista

Publicado: 29 Janeiro, 2019 - 17h26 | Última modificação: 29 Janeiro, 2019 - 18h28

Escrito por: Redação CUT

Ricardo Stuckert
notice

O irmão mais velho do ex-presidente Lula, Genival Inácio da Silva, o Vavá, de 79 anos, morreu nesta terça (29), em São Paulo, e será enterrado nesta quarta, em São Bernardo do Campo, na região do ABC paulista.

Na semana passada, Vavá foi internado em um hospital da capital para tratamento de um câncer no pulmão, mas não resistiu.

A defesa do ex-presidente pediu à Justiça autorização para Lula para comparecer ao velório argumentando que o artigo 120 da Lei de Execução Penal (LEP) determina que "os condenados que cumprem pena em regime fechado ou semiaberto e os presos provisórios poderão obter permissão para sair do estabelecimento, mediante escolta, quando ocorrer um dos seguintes fatos: falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão".

Lula, que é mantido preso político desde 7 de abril do ano passado, na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, já teve negado pedido para ir ao enterro do amigo Sigmaringa Seixas, advogado e ex-deputado federal. No despacho, o juiz plantonista Vicente de Paula Ataíde Júnior, lembrou justamente o artigo 120 da LEP, que autoriza o comparecimento a velórios de parentes e cônjuges.

Na petição em que pede autorização para Lula ir ao velório do irmão, a defesa do ex-presidente pede urgência à juíza Federal da 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba.

 

carregando
carregando