MENU

Trabalhadores levam ao Conselhão proposta de fundo soberano com recursos do petróleo

Transição energética é fundamental para o desenvolvimento, e Petrobras deve ser o principal instrumento do Estado brasileiro, afirma a FUP

Publicado: 13 Dezembro, 2023 - 12h59

Escrito por: RBA

Agência Petrobras
notice

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) ratificou nesta terça-feira (12) a proposta de criação de um fundo soberano, com lucros do petróleo, para a transição energética. O coordenador-geral da entidade, Deyvid Bacelar, falou sobre o assunto durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Social e Sustentável (CDESS) da Presidência da República, o chamado Conselhão.

Segundo a FUP, a proposta de um Fundo Soberano para a Transição Energética Justa foi a segunda mais votada pela população no portal Brasil Participativo, plataforma do governo federal onde as pessoas podiam propor e votar em projetos para o Plano Plurianual (PPA) 2024-2027. E foi incorporada pelo Ministério de Minas e Energia.

“Uma transição justa dependerá muito mais de estratégias nacionais e empresariais do que das recomendações de organismos internacionais”, lembra o dirigente da FUP. Ele destacando que a transição energética está associada à transição do mundo do trabalho e, assim, deve ser planejada de forma gradual. Além de ser vinculada “a um projeto de desenvolvimento que atenda às necessidades da população”.

Setor não é o vilão

Ainda de acordo com a FUP, o setor energético no Brasil, “diferente das grandes potências industriais”, corresponde a 18% das emissões de carbono. Os desmatamentos equivalem a 49% e a agropecuária, a 25%. “O setor energético não é o grande vilão no Brasil, como é nos outros países”, defende Deyvid Bacelar, acrescentando que a matriz energética brasileira é diversificada e de baixo carbono.

A FUP cita dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), segundo a qual enquanto o consumo energético médio global de fontes renováveis é de apenas 15%, no Brasil o consumo renovável é de 48,4%. Assim, para o dirigente petroleiro, o processo de transição energética no Brasil deve ser visto como vetor central do desenvolvimento.

“Nós, da FUP, temos defendido que a Petrobras seja o principal instrumento do Estado brasileiro para a promoção da transição energética justa. Para isso, não é razoável cogitar que o Brasil abra mão das riquezas oriundas da exploração e produção de petróleo e gás. Precisamos dos recursos do petróleo, para não depender mais do petróleo.”