• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Trabalhadores em educação básica aprovam proposta de conciliação

A proposta apresentada na audiência de conciliação, de reajuste de 6,81% para todos os trabalhadores ativos e aposentados, foi considerada positiva pela categoria, que votou pela suspensão da greve

Publicado: 12 Março, 2018 - 18h26

Escrito por: Redação CUT

Sinte-PI
notice

Após 17 dias de greve dos trabalhadores e trabalhadoras em educação básica do Piauí, a categoria decidiu, em Assembleia nesta segunda-feira (12), suspender o movimento grevista. A decisão ocorreu após audiência de conciliação realizada nesta manhã, no Tribunal de Justiça (TJ-PI), entre representantes do governo do estado e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública (Sinte-PI).

A proposta apresentada, de reajuste de 6,81% para todos os trabalhadores em educação, ativos e aposentados, e funcionários, foi considerada positiva pela categoria. Com isso, as aulas retornam à normalidade nesta terça-feira (13).

Para a professora Paulina Almeida, presidente do Sinte-PI, apesar de ser o menor reajuste do piso de todos os anos, a mobilização e participação dos trabalhadores e trabalhadoras na greve foi o que garantiu o acordo e o pagamento de 6,81%.

"Vamos continuar nossa mobilização porque nossas demandas são muitas e ainda falta muito para a educação pública continuar sua qualidade. Continuaremos cobrando e denunciando o descaso do governo com a educação pública", disse.

Caso o governo não cumpra o que ficou acordado no TJ-PI, a categoria retomará a greve. Haverá mais uma audiência na Assembleia Legislativa do Piauí na próxima sexta-feira (16).

Veja a nova proposta:

- Reajuste de 6,81% para todos os professores ativos e aposentados na folha de maio/2018. Até lá continuam recebendo o auxílio-alimentação;

- Reajuste de 3,15% para todos os funcionários de escola, na folha de maio/2018, referente a 2017. Até lá continuam recebendo o auxílio-alimentação. Em setembro/2018 será concedido o reajuste de 3,95% para todos os funcionários de escola referente a 2018.

A proposta anterior do governo excluía totalmente os aposentados e não oferecia nada de reajuste para os funcionários em 2018.

*Com informações do Sinte-PI

 

 

carregando