• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

SP: Trabalhadores de hospital municipal vencem batalha contra terceirização

Luta Sindsep, dos trabalhadores, da comunidade e movimentos sociais impediu a terceirização da unidade hospitalar

Publicado: 21 Agosto, 2020 - 11h55 | Última modificação: 21 Agosto, 2020 - 12h08

Escrito por: Sindsep

Reprodução
notice

Depois de mais de um mês de luta, o Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo ( Sindsep), trabalhadores e trabalhadoras do Hospital Municipal do Campo Limpo, em São Paulo, com a ajuda do movimento popular de saúde, conselheiros gestores e da população ganharam a queda de braço com o governo do prefeito Bruno Covas (PSBD). Na manhã desta sexta-feira (21), os servidores retomaram seus postos de trabalho.

Esse foi o desfecho da reunião nesta manhã entre representantes do Sindsep, dos trabalhadores, da direção do hospital e da Secretaria Municipal de Saúde.
Mesmo após o Tribunal de Contas do Município (TCU) ter mandado o governo Covas suspender o processo de terceirização do hospital, que passaria a ser gerido pela Organização Social (OS) do Hospital Israelita Albert Einstein, em razão de várias irregularidades no processo, inclusive a falta de chamamento público, a OS mantinha-se dentro do hospital, advertindo servidores, dispensando usuários, inclusive aqueles com cirurgias agendadas.

Em todo o país, trabalhadores da Saúde têm de lutar contra o coronavírus e a terceirização

A proposta do governo na última quarta (19), após nova recomendação do TCM de suspensão da terceirização, era que o hospital fosse retomado pela administração direta apenas em 31 de agosto. Trabalhadores e usuários rejeitaram, bateram o pé, comparecendo aos plantões, verificando as irregularidades e realizando atos e denúncias.

Nesta manhã o hospital está sendo devolvido aos servidores, que estão emocionados e comemorando a luta em favor do serviço público para a população. "A luta vale a pena!", gritam os servidores dentro do auditório.