MENU

Trabalhadores de TI fazem Ocupação Virtual do Recife Antigo por aumento de salário

Patronato quer dar reajuste menor do que a inflação e ainda parcelar em duas vezes. Mobilização vai até esta terça, quando tem nova rodada de negociação

Publicado: 30 Agosto, 2021 - 11h30 | Última modificação: 30 Agosto, 2021 - 11h35

Escrito por: Simone Lins, Sindpd-PE

Sinpd-PE
notice

Trabalhadores e trabalhadoras em empresas particulares de Tecnologia da Informação (TI) iniciam esta segunda-feira (30) uma nova mobilização por aumento de salário. A categoria rejeitou contraproposta das empresas que querem dar um percentual de reajuste menor do que o índice de inflação e ainda parcelar em duas vezes.

Desde o início da manhã, os trabalhadores vêm fazendo uma Ocupação Virtual do Recife Antigo, por meio do site Manif.app. A área, em que se localiza o Porto Digital, reúne várias empresas de TI do Estado.

A mobilização seque até às 18h da terça-feira (31), quando será realizada mais uma rodada de negociações com o patronato. Logo após a reunião, será realizada nova assembleia da categoria para avaliar o resultado da negociação.

Com data-base em 1º de setembro, os trabalhadores de TI, convocados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Processamento De Dados, Informática e Tecnologia da Informação do Estado de Pernambuco (SINDPD/PE), promoveram uma manifestação virtual de 24h na  última terça-feira (24).

Quase 600 trabalhadores se manifestaram e registraram  protesto contra o sindicato patronal, que não concorda em repor as perdas salariais do período, cujo índice é de 11,98%, nem com reivindicações consideradas básicas pela categoria, como o pagamento de R$ 200 de auxílio home office.

Novo índice

Na noite do dia 24 agosto, a categoria se reuniu em assembleia e rejeitou nova proposta apresentada pelo patronato de 6% de reajuste salarial, dividido em duas parcelas, metade em setembro/2021 e metade em março/2022, por considerá-la insuficiente frente a inflação anual de quase 10%.

Os trabalhadores de TI também entenderam que a contraproposta não reflete o crescimento do setor e não valoriza os profissionais que garantem este desempenho às empresas.

Avaliaram ainda ser inaceitável que um dos maiores e mais prestigiados polos de tecnologia da informação do Brasil insista em praticar salários inferiores aos dos outros estados da região Nordeste, vários com Campanha Salarial encerrada com reposição das perdas salariais.

Edição: Marize Muniz