MENU

Trabalhadores da Caoa Chery de Jacareí aprovam indenização para demissão

Fábrica vai fechar e, no total, serão demitidos 489 metalúrgicos. Previsão é de reabertura apenas em 2025

Publicado: 13 Junho, 2022 - 18h29 | Última modificação: 13 Junho, 2022 - 18h46

Escrito por: Redação RBA

Roosevelt Cássio/Sind. Met. SJC
notice

Trabalhadores da Caoa Chery, em Jacareí (SP), aprovaram um plano de indenização social para os 489 metalúrgicos que serão demitidos em 1º de julho. O acordo, votado em assembleia na última sexta-feira (10), foi intermediado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). A unidade deverá ser reaberta em 2025, após um processo de adaptação da linha de montagem.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região disse que irá cobrar esse compromisso, incluindo o poder público. “Não vamos aceitar o fechamento da fábrica. A empresa foi beneficiada com incentivos fiscais e obras públicas, portanto tem de assumir sua responsabilidade com a cidade e os trabalhadores. O acordo aprovado hoje não significa o fim da guerra. Continuaremos juntos, organizados, para que a fábrica volte a operar em Jacareí”, disse o diretor Guirá Borba Guimarães.

Segundo o MPT, quem for demitido receberá a título de indenização de nove a 15 salários, com teto de R$ 5 mil, conforme o tempo de serviço. A empresa deverá manter plano de saúde, plano odontológico e vale-alimentação por 12 meses. “O plano também contém a priorização na contratação dos trabalhadores dispensados no caso de reabertura da planta fabril da montadora, bem como a garantia de treinamento de todos”, informa ainda o Ministério Público. Em torno de 100 funcionários deverão permanecer, incluindo os que têm direito a estabilidade (cipeiros, acidentados e outros). Mas eles poderão aderir ao plano.

Subsistência

“Lamentamos a descontinuidade dos postos de trabalho na fábrica de Jacareí, o que trará impacto social para as famílias que dependem da renda para subsistência”, afirmou a procuradora Celeste Maria Ramos Marques Medeiros. “Contudo, entendemos que o resultado da negociação e a criação de um plano de indenização reduzirá significativamente este impacto, possibilitando aos trabalhadores melhores condições para manter os seus lares e tempo hábil para recolocação no mercado de trabalho”, acrescentou.

A empresa anunciou fechamento da fábrica de Jacareí para adaptar a unidade à produção de carros elétricos. Para preservar os empregos, o sindicato propôs o uso do lay-off (suspensão dos contratos de trabalho), mas também segundo o MPT “a empresa declinou dia depois”.