• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

"Tenho fé de que nós vamos reconstruir esse país", diz Lula

Em entrevista na manhã desta terça-feira (13) à rádio Cultura, de Foz do Iguaçu, Lula voltou a defender sua inocência e disse que está habilitado para recuperar o País e retomar o crescimento da economia

Publicado: 13 Março, 2018 - 12h05 | Última modificação: 13 Março, 2018 - 15h26

Escrito por: CUT Nacional

Ricardo Stuckert
notice

Em entrevista na manhã desta terça-feira (13) à rádio Cultura, de Foz do Iguaçu, no Paraná, o ex-presidente Lula voltou a defender sua inocência, disse que está habilitado para recuperar o País e retomar o crescimento da economia, desde que deixem de tentar barrar seu legítimo direito de ser candidato nas eleições de outubro.

Lula ressaltou o legado deixado após seus dois mandatos à frente do Palácio do Planalto, que lhe renderam 87% de aprovação do povo brasileiro.

"Eu tenho consciência de que o Brasil viveu um dos melhores períodos no meu governo. Para isso é necessário uma palavra mágica chamada credibilidade", avaliou.

Segundo Lula, apenas com eleições livres e limpas, o próximo presidente terá legitimidade para governar. "Enquanto não tiver um presidente legítimo, não tem solução".

"É melhor disputar a eleição comigo e quem ganhar leva. Quero ter a chance de poder provar que posso consertar esse país", acrescentou Lula que disse se considerar um "condenado inocente" e vítima de um "julgamento político".

"A única coisa que peço é que leiam os méritos do processo. Mentiras deslavadas com um único objetivo de me tirar da eleição".

A agenda econômica
 
"Hoje a União não tem nenhuma capacidade de fazer investimento. Os estados, quase todos, não têm capacidade de investir. As prefeituras estão endividadas. Os empresários não confiam para fazer investimentos. E a iniciativa privada estrangeira está vindo aqui comprar ativos prontos", observou, ao criticar a agenda econômica do governo ilegítimo e golpista de Michel Temer (MDB-SP).

"O Brasil é muito grande, tem um potencial extraordinário. É preciso que as pessoas apenas entendam que o pobre precisar ser incluído na economia. Para o PIB voltar a crescer, o Estado precisa ser indutor".

Processo

Lula se defendeu da perseguição jurídica de que tem sido alvo e afirmou ainda que acredita na Justiça, mas que "ela não pode estar politizada". "Por isso estou brigando e agradeço a solidariedade de todo mundo", disse.

Caravana

Lula embarca para a quarta etapa do projeto Lula pelo Brasil no próximo dia 19. Desta vez, o ex-presidente vai percorrer os três estados do Sul do país. Serão ao menos 19 cidades na rota da caravana.

Assista à íntegra da entrevista:  

carregando