• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

STF deve decidir no dia 10 se Copa América será realizada no Brasil

Ministra Cármen Lucia marca sessão extraordinária para que STF decida sobre pedido do PSB e do deputado Júlio César Delgado que pedem a suspensão da Copa América, marcada para ter início dia 13 deste mês

Publicado: 08 Junho, 2021 - 17h23 | Última modificação: 08 Junho, 2021 - 17h46

Escrito por: Redação CUT

Valter Companato / Agência Brasil
notice

Na próxima quinta-feira (10), o destino do torneio internacional de futebol, Copa América, entre seleções do continente, poderá ser selado, caso os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitem a ação impetrada pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o deputado federal, Júlio César Delgado (PSB-MG), em que pedem a suspensão da competição no Brasil.

Para os autores da ação é um contrassendo o Brasil sediar o torneio num momento em que  "o país enfrenta falta de vacina, insuficiência de leitos, órgãos estatais trabalhando com eficiência reduzida, bem como a necessidade de destinar recursos para o enfrentamento da crise e correr riscos de entrada de uma nova variante do coronavírus no país ”.

A Copa América está com início marcado para o próximo dia 13 (domingo), depois que a Colômbia desistiu de sediar o torneio em virtude das manifestações nas ruas da população contra reformas que o governo tentou  implantar.

A Comebol, que congrega as confederações dos países do continente,  tentou transferir os jogos para a Argentina, que também se recusou a sediar a competição em função do número alto de contaminados e mortes pela Covid-19.

Aqui, o presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL) não só ignora as mais de 473 mil mortes como também pressiona para que a competição seja realizada, pensando em ganhos políticos, caso a seleção brasileira de futebol saia vencedora do torneio.

Diante da urgência do pedido, a ministra Cármen Lúcia, relatora da ação, convocou a sessão extraordinária para tratar e decidir a respeito da realização ou não da Copa América no Brasil.

Em seu despacho, Cármen Lucia, diz que a  marcação da sessão extraordinária se deve a “excepcional urgência e relevância do caso e da necessidade de sua célere conclusão, considerando que se noticia o início da competição desportiva questionada para o próximo dia 13 de junho".

Se o  presidente do STF, Luiz Fux, que tem o poder de derrubar a audiência da pauta, não impedir a sessão, os demais ministros deverão analisar ao longo de 24 horas, em plenário, como proceder com a competição.

Jogadores da seleção devem se posicionar após jogo desta terça

A realização da Copa América no Brasil pegou de surpresa os jogadores da seleção brasileira que se reuniram com o então presidente da CBF , Rogério Caboclo , na semana passada, e manifestaram a sua insatisfação.

Desde então os jogadores não deram coletivas à imprensa como é de praxe, mas prometeram se posicionar nesta terça (8), após o jogo pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, contra o Paraguai, em Assunção, capital daquele país.

Após as manifestações dos jogadores, o técnico da seleção Tite, foi perseguido  pela rede bolsonarista “ acusado” de ser comunista. Parte da imprensa chegou a dizer que o técnico Renato Portallupi (Renato Gaúcho) ,defensor do governo Bolsonaro poderia assumir o lugar do atual técnico,mas com o afastamento por 30 dias do presidente da CBF, acusado de assédio moral e sexual por uma funcionária da entidade, Tite continua, por enquanto, no comando da seleção brasileira.