• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

SISU: Começam nesta terça-feira as inscrições para o 2º processo seletivo de 2021

Estudantes que participaram do Enem têm até a sexta-feira (6) para se inscrever

Publicado: 03 Agosto, 2021 - 09h57 | Última modificação: 03 Agosto, 2021 - 10h22

Escrito por: Redação CUT

Tomaz Silva/Agência Brasil
notice

Começam nesta terça-feira (3) as inscrições para o segundo processo seletivo de 2021 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Estudantes de todo o país que participaram da última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e que pretendem estudar em uma universidade pública têm até a sexta-feira (6) para se inscrever.

De acordo com o cronograma divulgado pelo ministério, o resultado da seleção será divulgado no dia 10 de agosto. As matrículas serão abertas no dia 11, se estendendo até o dia 16 de agosto.

Entre os dias 10 e 16 de agosto, estarão abertas as inscrições para a lista de espera das vagas remanescentes, cujos contemplados serão anunciados no dia 18.

O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação usado para selecionar os candidatos a vagas que as instituições públicas de ensino superior oferecem para os candidatos que têm as melhores classificações no Enem.

Para participar da seleção, os interessados devem ter obtido nota maior que zero na redação do Enem e não ter participado do exame na condição de treineiro.

Na página do sistema é possível consultar as vagas disponíveis, pesquisando por cidades, cursos e instituições. No momento da inscrição, o candidato poderá escolher até duas opções de curso. Será possível alterar as opções durante o período das inscrições.

 

O acesso ao sistema de inscrição do Sisu é realizado com Login Único do governo federal. Para isso, é preciso ter uma conta no site gov.br. Quem ainda não tem conta  gov.br, deve acessar o site para criar a conta.

Saiba por que a nota é diferente para cada universidade

O Enem realiza cinco provas - linguagens, ciências da natureza, ciências humanas, matemática e redação – e, em  cada curso, os pesos podem ser diferentes.

A graduação de engenharia em determinada universidade pode dar uma importância maior ao desempenho do aluno em matemática, por exemplo. E uma de pedagogia talvez estipule que a nota de linguagens vale mais que a de ciências da natureza.

Por isso, o mesmo candidato pode ter notas diferentes.

Por que escolher duas opções de curso

Para os estudantes, escolher duas opções de curso na hora da inscrição é uma questão estratégica porque aumentam as chances de aprovação no caso, por exemplo, de alguém mudar de ideia até sexta-feira e desistir do curso que é o preferido pelo estudante.

A partir desta quarta-feira (4), o Sisu mostrará as notas de corte parciais com base no desempenho de quem se inscreveu até o momento em determinado curso.

Saiba como funciona a escolha de primeira e segunda opção de cursos

O candidato que se inscrever pode escolher dois cursos: um como primeira e outro como segunda opção.

Podem ser dois da mesma universidade (por exemplo: letras e ciências sociais na USP) ou em instituições diferentes (letras na USP e letras na UFMG).

Se o candidato for:

. aprovado nas duas opções de curso: poderá se matricular apenas na primeira;

. aprovado só em uma das duas opções: terá direito a se matricular nela, sem a alternativa de participar da lista de espera;

. em nenhuma das opções: se quiser continuar tentando entrar na universidade pelo Sisu, pode se inscrever na lista de espera para a primeira ou para a segunda opção.

Como funciona a política de cotas?

Cada universidade adota sua própria política de distribuição de vagas para os cotistas.

Na hora da inscrição, as opções ficam separadas: ampla concorrência e demais modalidades (por cor, renda ou rede escolar).

As instituições de ensino também podem estipular outro critério: todos os alunos participam da mesma classificação, mas com bônus (pontos extras) a candidatos de determinados perfis (pretos, pardos e indígenas que estudaram em escola pública, por exemplo).