• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Sindicato do Vestuário de Sorocaba é invadido pela segunda vez em 10 dias

Em nota, a direção do Sindicato informou que houve pouco prejuízo financeiro e há desconfiança de que a invasão teve motivações políticas

Publicado: 10 Janeiro, 2019 - 14h57 | Última modificação: 10 Janeiro, 2019 - 15h26

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice
Fachada da sede do sindicato em 2016, quando a entidade foi invadida pela primeira vez

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Sorocaba foi invadido nesta quinta-feira (10) pela segunda vez em menos de dez dias. Em nota, a direção do Sindicato, formada apenas por mulheres, informou que houve pouco prejuízo financeiro e há desconfiança por parte da direção de que não se trata apenas de roubo ou vandalismo, mas de uma invasão com motivações políticas.

"Os invasores foram mais violentos que o costume: quebraram aparelhos eletrônicos como TV e furtaram parte de um dos computadores. Além disso, deixaram rastros ainda mais evidentes de que buscam algo específico, já que não há quase nenhum objeto de valor econômico expressivo a ser furtado, e os que restaram foram quebrados, invés de levados", diz trecho da nota.

Confira a nota na íntegra:

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Sorocaba sofre uma nova onda de ataques. Em menos de 10 dias, foram 2 invasões. No saldo, pouco prejuízo financeiro e o sentimento de que não se trata apenas de vandalismo ou simples furtos motivados pelo consumo de drogas. Ao todo, já são mais de 10 ocorrências.

Uma nova invasão ocorrida possivelmente na madrugada dessa quinta-feira (10), aprofundou nosso sentimento de preocupação. Os invasores foram mais violentos que o costume: quebraram aparelhos eletrônicos como TV e furtaram parte de um dos computadores. Além disso, deixaram rastros ainda mais evidentes de que buscam algo específico, já que não há quase nenhum objeto de valor econômico expressivo a ser furtado, e os que restaram foram quebrados, invés de levados.

Os registros das ocorrências junto à Polícia Civil relatam fatos estranhos como furto de caixas contendo documentos como boletim caixa de contabilidade, atas, registros, etc., além de uma busca incessante nos armários da entidade por “sabe-se lá o quê”. Apesar da recorrência e estranheza dos fatos, não há nenhuma investigação conclusiva por parte das autoridades policiais.

Somos uma direção sindical extremamente politizada, publicamente de esquerda e formada por mulheres. Temos forte atuação política em Sorocaba, não somente no que se refere às pautas corporativas, mas também nas pautas gerais da classe trabalhadora.

Estamos certas de que as invasões podem ter motivações políticas, contudo, elas não irão calar nossa voz. Continuaremos cobrando uma resposta policial sobre esses atos criminosos cometidos contra o patrimônio e a organização dos trabalhadores e trabalhadoras por nós representados. Sobretudo, nossa determinação e compromisso com a mobilização e luta da classe trabalhadora se fortalece a cada invasão e ameaça.

Sorocaba, 10 de janeiro de 2019

Paula Proença

Presidenta do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Sorocaba