• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

No Pará, servidores públicos preparam greve unificada

Paralisação de 48 horas já está marcada para os próximos dias 18 e 19 de abril

Publicado: 09 Abril, 2017 - 13h12 | Última modificação: 09 Abril, 2017 - 20h11

Escrito por: Fátima Gonçalves / CUT-PA

Foto: Sintepp-Pará
notice
No dia 31/3, servidores e professores já foram às ruas, contra a Reforma da Previdência.

Os servidores públicos do Pará vão paralisar as atividades por 48 horas nos próximos dias 18 e 19 de abril. Eles pretendem pressionar o governador Simão Jatene (PSDB) a promover reajustes salariais e melhorias nos serviços realizados à população. A decisão foi tomada na terça-feira (4) durante reunião bastante representativa, com a participação de lideranças de 14 sindicatos, três centrais sindicais, uma federação e uma associação militar.

No Pará, o governador se antecipou a Temer e já vem promovendo medidas para reduzir as despesas, como o congelamento de salários, corte de direitos e aumentos de impostos. Por isso, os sindicalistas prometem fazer uma ampla mobilização e definiram um calendário. Até a data da greve, os sindicatos vão reunir com a base para explicar os motivos e os rumos que serão tomados.  

No dia 18, primeiro dia da greve, haverá um ato público em frente a sede da Secretaria de Administração do Estado (Sead) – na avenida Almirante Barroso, esquina com a travessa do Chaco -, antecedendo a audiência de negociação dos sindicatos com o governo estadual, agendada para às 15 horas.

O que for definido nesta audiência será apresentado numa assembleia geral marcada para as nove horas do dia 19, na praça da República, quando a continuidade da greve poderá ser deliberada.

Antes, no dia 12 de abril, às 10h30, os sindicalistas darão uma coletiva à imprensa na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Pará (SindSaúde), localizado na rua Santa Lúcia, número 1, atrás do Terminal Rodoviário, em São Brás.