• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

SC: Maioria dos deputados do MDB de Temer votou contra os trabalhadores

Dez deputados federais de Santa Catarina aprovaram a reforma Trabalhista, a terceirização, a PEC do Teto e a entrega do pré-sal, entre outras maldades de Michel Temer

Publicado: 27 Setembro, 2018 - 15h08 | Última modificação: 01 Outubro, 2018 - 09h09

Escrito por: Rosely Rocha, especial para Portal CUT

Alex Capuano/CUT
notice

Capitaneados por Valdir Colato, outros quatro deputados federais do partido do ilegítimo e golpista Michel Temer (MDB-SP) - Celso Maldaner; Mauro Mariani, Rogério Peninha Mendonça e Ronaldo Benedet -, votaram a favor da reforma Trabalhista, que acabou com 100 itens da CLT e precarizou as condições de trabalho no Brasil, com empregos sem direitos e mal remunerados.

Mas, o pacote de maldades que a bancada de Santa Catarina não teve dó de jogar nas costas dos trabalhadores e trabalhadoras e da população mais pobre, que precisa de programas sociais e serviços públicos de qualidade, foi maior ainda. Além de tirar direitos trabalhistas, eles aprovaram medidas como a terceirização, a entrega do pré-sal e a PEC do Teto dos Gastos Públicos, que congela os investimentos do governo por 20 anos em diversas áreas, incluindo, essenciais como saúde e educação.

Entre os deputados que traíram o Brasil e a classe trabalhadora está Valdir Colato, do MDB de Temer, que votou a favor de todas as propostas do governo golpista que tiraram direitos sociais e trabalhistas. Além disso, ele votou pelo  impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, sem que crime algum tivesse sido comunido, ajudando a dar um golpe na democracia, protegeu Temer ao votar contra o processo em que se pedia abertura de investigação do golpista por corrupção passiva - Temer foi o primeiro presidente brasileiro denunciado durante o exercício do mandato por um crime comum. Colato também foi relator de um projeto de lei que visa liberar a caça de animais selvagens no Brasil.

Os outros deputados federais catarinenses que votaram a favor das maldades propostas por Temer são:

João Paulo Kleinübing (PSD), que votou pela reforma Trabalhista e Terceirização;

João Rodrigues, também do PSD, votou a favor da reforma Trabalhista;

Jorginho Mello (PR), além do fim da CLT, votou pela entrega do pré-sal a grupos estrangeiros;

Já o tucano Marco Tebaldi (PSDB), votou a favor da reforma, da terceirização, da PEC do Teto dos Gastos Públicos e a entrega do pré-sal.

Além dele, votaram a favor do capital internacional em detrimento da Petrobras e dos interesses da soberania nacional, Carmen Zanotto (PPS), e  Geovania de Sá (PSDB).

Outro político bastante conhecido dos catarinenses que votou contra os interesses do país foi o ex-governador do estado e ex-prefeito de Florianópolis, Esperidião Amin (PP).  Candidato ao Senado, Amin votou a favor da entrega do pré-sal, da PEC do Teto dos Gastos Públicos e pelo impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff.

Alex CapuanoAlex Capuano 

 Confira aqui o diagnóstico das eleições 2018 de Santa Catarina, feito pelo DIAP

 

carregando
carregando