MENU

Saúde da classe trabalhadora é debatida no Fórum Nacional das Centrais Sindicais

Criado em 2010, o fórum é um espaço de articulação composto pelos secretários e secretarias de saúde das centrais sindicais

Publicado: 09 Fevereiro, 2024 - 15h27 | Última modificação: 09 Fevereiro, 2024 - 16h06

Escrito por: Redação CUT

notice

O Fórum Nacional das Centrais Sindicais em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora, do qual a Central Única dos Trabalhadores (CUT) faz parte, realizou nos dias 5 e 6 de fevereiro sua reunião de planejamento, cujo objetivo foi definir as agendas prioritárias dpara 2024. 

Criado em 2010, o fórum é um espaço de articulação composto pelos secretários e secretárias de Saúde dos Trabalhadores e Trabalhadoras das centrais sindicais. 

Durante a reunião foi feita uma análise de conjuntura para avaliar a luta do movimento sindical pela saúde. Na sequência, as transformações no mundo do trabalho, seja pelas formas de cotratação, pela precarização e até mesmo pela influência da tecnologia deram a linha de um debate sobre o papel do fórum no fortalecimento das condições dignas de trabalho.

O debate buscou soluções e estratégias para pomoção e proteção da saúde da classe trabalhadora diante dessa transformações. 

Avaliação 

De acoordo com Josivânia Ribeiro, secretária de Saúde do Trabalhador da CUT, o planejamento foi importante porque permitiu definir as as ações prioritárias para 2024. 

“Nosso inimigo real é o capital, que através da precarização das condições e relações de trabalho, tem levado os trabalhadores e trabalhadoras a adoecerem, se acidentarem e morrerem todos os dias”, disse a dirigente.

Como resultado do planejamento, foram definidas a participação das centrais sindicais na organização e na realização das etapas da 4ª Conferência Nacional da Gestão do Trabalho, Educação e Saúde e da 5ª Conferência Nacional da Saúde do Trabalhador e Trabalhadora.

Também como resolução, ações voltadas para a realização de atividades em menção ao 28 de abril, o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças Relacionadas ao Trabalho, e a busca pelo fortalecimento do diálogo com a bancada dos trabalhadores e das trabalhadoras na Comissão Tripartite Paritária Permanente (CTPP), que trata das questões relacionadas à atualização das Normas Regulamentadoras (NRs) de Saúde e Segurança. 

Regimento interno

Outro ponto importante foi a atualização do regimento elaborado quando o fórum foi criado, e que agora será uma “Carta de Princípios”, que define composição e funcionamento. 

Na "Carta de Princípios", um ponto importante debatido e que tem acordo de todas as centrais é a ampliação da discussão do tema 'saúde do trabalhador e da trabalhadora' em nível internacional de modo a dialogar com entidades sindicais e de defesa da saúde de outros países para trocar experiências positivas sobre o assunto. 

“Pensar a saúde da classe trabalhadora é levar em consideração todas as transformações que vêm ocorrendo no mundo e que impactam as condições de vida, de trabalho e do meio ambiente, e consequentemente a saúde física e mental de cada um”, pontou Josivânia. 

Agenda

A 4ª Conferência Nacional de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (CNGTES) será realizada entre os meses de fevereiro e março deste ano, com as estapas regionais. A etapa nacional será em novembro. 

Já a 5ª Conferência Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora (CNSTT) começa em janeiro do ano que vem, com as etapas municipais e regionais. A etapa nacional está prevista para julho de 2025.

Ambas são realizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), do qual a CUT também faz parte.