• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Rodoviários no Piauí conseguem aumento de 4% e suspendem greve temporariamente

Cumprindo decisão do TRT, sindicato da categoria volta ao trabalho nesta segunda até julgamento do mérito no pleno do tribunal onde o percentual de reajuste pode diminuir ou aumentar

Publicado: 11 Fevereiro, 2019 - 11h21 | Última modificação: 11 Fevereiro, 2019 - 11h29

Escrito por: Socorro Silva - CUTPI

Socorro Silva
notice

Trabalhadores rodoviários do Piauí rejeitam contraproposta de 4% de reajuste dividido em duas vezes, mas no sábado (9), a desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-PI), Liana Chaib, determinou a imediata suspensão da greve que, segundo ela, apesar de ser um direito da categoria, prejudica a manutenção dos serviços considerados essenciais à população.

A desembargadora estabeleceu ainda uma multa de R$ 10 mil por dia ao Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro) em caso de descumprimento, parcial ou total, da ordem judicial. Determinou também um aumento linear de 4% sobre os salários e tickets de alimentação.

O Sintetro entrou com recurso contra cláusulas propostas pelos empresários e aguardará o julgamento do mérito. Com a suspensão da greve, os ônibus do transporte coletivo de Teresina devem voltar a circular normalmente a partir desta segunda-feira (11). A diretoria do sindicato amanheceu nesta segunda (11) nas garagens das empresas para dialogar com os trabalhadores e conferir o andamento do cumprimento da circulação dos ônibus.

A greve teve início na segunda-feira (4), após a categoria reivindicar um reajuste de 8,5%, que não foi atendido pelos empresários. Durante as varias rodadas de negociação, o Sintetro propôs 4,5% de reajuste dividido em duas vezes, mas o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) ofereceu 4% de aumento e exigiu jornada dupla. Mesmo com assembleias, os trabalhadores não chegaram a um consenso e o caso foi parar no Tribunal Regional do Trabalho.

Em mensagem aos trabalhadores, o presidente do Sintetro, Fernando Feijão, falou sobre a luta árdua de seis dias de paralisação, avaliou a greve como um exemplo a seguido por todas as categorias do país e disse que a suspensão da greve é em caráter provisório.

“Fomos aguerridos, fomos fortes e corajosos, lutamos contra o capital, que oprime, que escraviza, chegamos a ‘suspensão da greve em caráter provisório’, não ao final dela”.

Segundo ele, a decisão da desembargadora do TRT-PI determina que sejam  compensados os dias de greve, “ou seja, nenhum dia será descontado, todos os dias serão compensados ao longo do ano, nós iremos ver ainda até quando e como serão, há uma diferença de salários e tickets do mês de Janeiro há serem pagos, também vamos resolver com os empregadores como serão feitos e quando, iremos construir um informativo com todas as informações detalhadas sobre o reajuste e contando os nossos próximos passos a serem seguidos”,

Feijão esclareceu que ainda haverá um julgamento no pleno do Tribunal, onde o percentual de reajuste poderá diminuir ou aumentar. “Diante do exposto consideramos uma vitória que conquistamos, afinal de contas tivemos um reajuste, os dias de greve não serão descontados, os empregadores por enquanto não irão colocar dupla jornada e o sindicato irá lutar para que isso nunca aconteça, e nem mesmo a mudança do plano de saúde, então a vitória é nossa, companheiro”.

O dirigente encerrou agradecendo “a todos os companheiros que trabalharam e aos que não trabalharam, pelo desempenho na luta e que fizeram dessa greve a diferença, pedimos desculpas à sociedade ao mesmo tempo agradecemos por todos os que nos apoiaram, recebemos muitas palavras de apoio, e o nosso agradecimento é para todos, a luta continua companheiros, vamos em frente!".

carregando
carregando