• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Reprovação recorde: 53% dos brasileiros avaliam Bolsonaro como ruim ou péssimo

Queda de popularidade, segundo o Datafolha, é maior entre os assalariados sem direitos: 60% dos trabalhadores sem registro em carteira reprovam Bolsonaro

Publicado: 17 Setembro, 2021 - 12h55 | Última modificação: 17 Setembro, 2021 - 13h05

Escrito por: Redação CUT

Esquerdaonline
notice

O desemprego, a precarização do trabalho, a disparada dos preços dos alimentos, do gás de cozinha, dos combustíveis e das contas de luz derrubaram a popularidade do presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL) e 53% dos brasileiros avaliam Bolsonaro como ruim ou péssimo, segundo pesquisa Datafolha, divulgada nesta sexta-feira (17), no jornal Folha de S. Paulo.

Outros 22% avaliam o presidente como bom ou ótimo e 24% regular.

A reprovação é maior entre os mais pobres e subiu  até entre os evangélicos, seu eleitorado mais fiel até agora, segundo a pesquisa Datafolha realizada depois dos atos pró-Bolsonaro do dia 7 de Setembro.

Leia mais: Por 56% a 31% Lula vence Bolsonaro no segundo turno, mostra Datafolha

Confira alguns números da pesquisa

. 60% dos assalariados sem registro, os chamados uberizados, trabalhadores sem direito a nada,  avaliam o governo de Bolsonaro como ruim ou péssimo. Outros 17% dizem que governo é ótimo ou bom;

. 56% dos que ganham até 2 salários mínimos acham Bolsonaro ruim ou péssimo;

. Entre quem ganha de 5 a 10 salários mínimos, a rejeição aumentou de 41% para 50%, de julho para cá;

. 61% dos que têm curso superior também reprovam o presidente;

. No segmento evangélico a reprovação ao presidente já subiu 11 pontos desde janeiro e hoje está em 41% contra 34% da rodada anterior;

. Entre as pessoas com com mais de 60 anos, a reprovação subiu de 45% para 51%;

. Até nas regiões Norte e Centro-Oeste, onde costuma ter mais apoio, a rejeição subiu rejeição subiu de 41% para 48%.

Só ricos e empresários acham governo bom

Entre os mais ricos, a reprovação do presidente  caiu de julho para cá, de 58% para 46% e 36% o consideram ótimo e bom.

O Sul segue avaliando Bolsonaro melhor do que outras regiões: 28% dos ouvidos o aprovam.

Já entre os empresários entrevistados, Bolsonaro, o presidente que mais atacou direitos da classe trabalhadora, tem 47% de aprovação.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa feita pelo Datafolha foi realizada nos dia 13 a 15 de setembro.

Foram entrevistados 3.667 eleitores de forma presencial em 190 cidades.

A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.