• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Relações Internacionais da CUT intensifica denúncia contra o governo Bolsonaro

Em agendas em diversos países, Antonio Lisboa, Secretário de Relações Internacionais, denuncia as políticas de Jair Bolsonaro, como a Reforma da Previdência, e amplia a pressão internacional por Lula Livre

Publicado: 28 Outubro, 2019 - 11h59 | Última modificação: 28 Outubro, 2019 - 12h15

Escrito por: CUT Nacional

Reprodução
notice

O Conselho Geral da Confederação Sindical Internacional (CSI), realizado em Bruxelas, entre os dias 15 a 17 de outubro, aprovou um programa de ação focado na paz, na defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, no estabelecimento de um novo contrato social e na garantia de ação climática com base em uma transição justa.

O secretário de Relações Internacionais da CUT, Antonio Lisboa, além de participar do Conselho Geral também esteve presente na reunião do Bureau da CSI e do Comitê de Direitos Humanos da Confederação. No Comitê, foram analisadas uma série de denúncias de violações dos direitos humanos de trabalhadoras e trabalhadores de todo o mundo e também do Brasil – vale recordar que, pela primeira vez, o Brasil estrou na lista dos 10 piores países do mundo para os trabalhadores e trabalhadoras, de acordo com o Índice Global de Direitos da CSI, divulgado na 108ª Conferência Internacional do Trabalho da OIT, que ocorreu em junho desse ano, em Genebra.

Já na Alemanha, no dia 22 de outubro, Antonio Lisboa, participou de eventos com dirigentes e militantes da DGB (Deutscher Gewerkschaftsbund), central sindical alemã, de Bochum, região do Vale do Ruhr. Em sua fala, Lisboa contextualizou a situação do Brasil, desde o golpe contra o mandato da presidenta Dilma Rousseff, o governo ilegítimo de Michel Temer e os acontecimentos que levaram a eleição de Jair Bolsonaro.

O dirigente da CUT também fez um balanço dos primeiros meses da gestão Bolsonaro, seus ataques aos direitos da classe trabalhadora, especialmente com a reforma da Previdência, descaso com o meio ambiente e direitos humanos. Lisboa também agradeceu a solidariedade história da DGB com a CUT e, desde 2018, sua ativa participação na campanha internacional Lula Livre.

Em Londres, Antonio Lisboa se reuniu, no dia 24 de outubro, com dirigentes da TUC (Trades Union Congress), central sindical do Reino Unido e com parlamentares britânicos do Partido Trabalhista. Dentre outros presentes, o evento contou com a participação de Frances O'Grady, Secretária Geral da TUC e do Deputado trabalhista Tony Lloyd.

ReproduçãoReprodução
Deputado trabalhista Tony Lloyd

Os debates giraram em torno da situação do Brasil, o governo Bolsonaro e a reforma neoliberal da Previdência, além do lawfare e a consequente prisão ilegal do presidente Lula.

No Reino Unido, o plebiscito sobre a saída do país da União Europeia (Brexit), assim com a eleição de Jair Bolsonaro, ficou marcado pelo uso massivo de fake news e discursos de ódio e contra minorias – o que também mereceu menção nos debates com a TUC.

reproduçãoreprodução
Frances O'Grady, Secretária Geral da TUC

Em 2020, a TUC irá organizar a visita de uma delegação de sindicalistas, parlamentares, jornalistas e outras lideranças ao Brasil para estreitarmos ainda mais os nossos vínculos políticos e de solidariedade internacionalista. A TUC também tem tido um papel destacado na Campanha Internacional de Solidariedade Lula Livre. 

 

Confira o relato que Lisboa faz sobre suas recentes atividades.