• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Rede Nacional de Formação da CUT debate organização e representação sindical dia 18

Representantes das escolas sindicais, secretarias estaduais e nacional de formação, ramos e convidados vão trazer para o debate os desafios e propostas de ações, considerando o mundo do trabalho pós pandemia

Publicado: 16 Junho, 2020 - 09h47 | Última modificação: 17 Junho, 2020 - 15h50

Escrito por: Érica Aragão

Arte: Edson Rimonatto (Rima)
notice

Para dar continuidade ao processo de construção do 20º Encontro Nacional de Formação (ENAFOR), na próxima quinta-feira (18), a Rede Nacional de Formação da CUT realizará o “Seminário Nacional de Devolutiva dos Seminários Regionais sobre o tema Organização e Representação Sindical de Base da Central”, que acontecerá pela plataforma da entidade das 14h às 17h30.

Os representantes das escolas sindicais da CUT (Chico Mendes, Sul, Nordeste, 7 de Outubro, Centro Oeste e São Paulo) vão apresentar diagnósticos das realidades e necessidades locais e as propostas de formação sobre o tema discutidos nos seminários regionais, que aconteceram entre 1º e 10 de junho.

A ideia do seminário nacional é partir deste debate, construir, de forma participativa, diretrizes do Plano de Formação da CUT baseadas nas resoluções do 13º Congresso Nacional da CUT (CONCUT), que aconteceu em outubro do ano passado, na perspectiva da vida sindical atual e futura e as transformações no mundo do trabalho.

A secretária Nacional de Formação da CUT, Rosane Bertotti, disse que antes mesmo da pandemia do novo coronavírus a CUT já estava discutindo as transformações no mundo do trabalho e as novas tecnologias e já se preparava para enfrentar os desafios impostos ao movimento sindical.

Segundo ela, como a formação está ligada às estratégias da Central, será fundamental para enfrentar estas transformações, que exigirão uma outra organização e um outro formato de se comunicar com a base.

“As novas tecnologias são importantes para o desenvolvimento e economia do país e elas também são importantes para as nossas formações. O que a gente precisa é se apropriar delas sem perder a ternura, sem perder o processo de construção coletivo, a forma de escutar as nossas bases, os nossos educadores e militantes. A formação precisa ser usada como estratégia da construção do conhecimento coletivo, como alicerce da nossa luta e da nossa organização independentemente de qual tecnologia iremos usar”, afirma Bertotti.

Segundo a secretária-adjunta de Formação da CUT, Sueli Veiga de Melo, a realização do Seminário Nacional e dos seminários que aconteceram em todo país são fundamentais para discutir a conjuntura atual e a importância da formação dos trabalhadores, das trabalhadoras e da organização sindical na construção do Plano Nacional de Formação que dê conta de todos os desafios.  

“Mesmo com o isolamento social, a luta e a formação sindical não param e o uso das tecnologias tem sido fundamental, principalmente neste momento de grandes transformações no mundo, nas relações e nas rotinas de trabalho. Temos que refletir as mudanças, os impactos que elas causam e continuar a formação neste cenário”, ressalta Sueli.

A secretária Nacional de Organização da CUT, Graça Costa, participará com debatedora do Seminário Nacional, que também terá uma abertura política e duas intervenções culturais, uma de boas-vindas e outra no encerramento da atividade. [veja a programação completa abaixo]

20ºEnafor

O 20ºEnafor estava previsto para acontecer de 22 a 25 de abril de 2020, na Praia Grande, litoral sul de São Paulo, de forma presencial, mas precisou ser adiado devido a pandemia e a necessidade do isolamento social para o controle da proliferação do novo coronavírus.

Segundo Bertotti, o 20ºEnafor já está acontecendo e este seminário é parte de um dos eixos do encontro presencial, que ainda não tem data para acontecer.

Além da organização e representação sindical, a rede Nacional de Formação debaterá como derrotar a coalizão de forças golpistas, defender os direitos, a democracia e a soberania nacional e como intensificar a luta pelo desenvolvimento sustentável com soberania popular, igualdade e valorização do trabalho. Fora as atividades que já aconteceram, como o seminário Nacional de Formação da CUT que tratou “o perfil da classe trabalhadora e os desafios da organização e representação sindical”, um seminário com o tema “a classe trabalhadora em defesa da vida” e outro debate com o presidente da Fundação Perseu Abramo, Artur Henrique, e a secretária de Políticas Sindicais e Direitos Humanos da CUT, Jandyra Uehara, sobre “os desafios dos sindicatos na reconexão do diálogo com trabalhadores nas comunidades, considerando o pós-pandemia”.

“Estamos passando pelo processo de construção do 20º Enafor, fazendo escuta e troca de conhecimentos e realidades com os trabalhadores e trabalhadoras, do campo e da cidade, do setores público e privado. E quando acabar a pandemia iremos construir este debate presencial, mas só quando tivermos muita clareza desta situação que estamos vivendo”, explicou Rosane. 

Programação completa do Seminário Nacional

13h45 - Acesso a sala

14h00 – Intervenção Cultural com boas vindas e abertura política

14h20 - Escola Chico Mendes da Amazônia

14h40 – Escola Sindical Sul

15h00 – Intervenção Cultural

 

15h10 – Escola Nordeste

15h30 – Escola Sindical 7 de Outubro

15h50 – Intervalo

16h00 – Escola Centro Oeste

16h20 – Escola São Paulo

 

16h40 – Graça Costa – Secretária Nacional de Organização

17h00 – Rosane Bertotti – Secretária Nacional de Formação

17h15 - Comentários e questões dos/as participantes

17h30 - Respostas e interações dos convidados e considerações finais

17h45 – Encaminhamentos e intervenção cultural de encerramento