• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Ramo dos profissionais liberais da CUT se...

Reconhecimento celebra luta de mais de 20 anos

Publicado: 04 Abril, 2014 - 14h27

Escrito por: William Pedreira com colaboração de João Bravin

notice

Clovis Nascimento, presidente da nova ConfederaçãoClovis Nascimento, presidente da nova ConfederaçãoNo mês passado, durante a última reunião da executiva nacional, a CUT reconheceu dentro da sua estrutura organizativa do ramo dos profissionais liberais a (Confetu Confederação dos Técnicos e Trabalhadores Universitários).

Esta conquista celebra uma luta de mais de 20 anos. Para o presidente da entidade, Clovis Nascimento, o reconhecimento aumenta a capacidade de luta dos/as trabalhadores/as.

A nova Confederação é composta pela Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge), a Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) - ambas filiadas à CUT -, e federações de profissionais liberais ligadas a outros setores.

“Assim como ocorreu com outros ramos da CUT, há tempos vínhamos lutando para transformar nosso ramo em uma confederação”, relatou. “Nosso objetivo como segmento de profissionais de nível universitário é buscar uma participação junto aos majoritários CUTistas”, disse.

O dirigente recorda que o processo de discussão com a direção nacional da CUT foi iniciado ainda no mandato do ex-presidente Artur Henrique, com continuidade no atual mandato do presidente Vagner Freitas. “Vale ressaltar o apoio do companheiro Quintino (secretário de Administração e Finanças da CUT) e, principalmente, do companheiro Jacy (secretário de Organização e Política Sindical da CUT), que teve uma participação importante no processo”, assinalou.

“Ao reunir profissionais autônomos e assalariados, engenheiros e arquitetos, ou seja, um setor de ponta, você traz esses trabalhadores para se sindicalizarem e contribui para a organização do conjunto da categoria no local de trabalho. Portanto, é um passo importante na representação destes trabalhadores”, destacou Jacy.

Para além das lutas específicas da categoria, o presidente da Confetu assinala a relevância do debate sobre o projeto de desenvolvimento nacional, com destaque para temas como mobilidade urbana, saneamento, habitação de interesse social, transporte digno. “Nós, arquitetos e engenheiros, já atuamos junto aos movimentos sociais em espaços como Conselho Nacional das Cidades, o Fórum Nacional da Reforma Urbana, buscando influir na construção das políticas públicas”, acrescentou.

A Confetu nasce representando cerca de 400 mil trabalhadores e trabalhadoras.

Composição da Confetu:

Presidência: Clovis Nascimento

Secretaria Geral:Eduardo Bimbi

Secretaria de Relações do Trabalho: Ulisses Kaniak

Secretaria Nacional de Política Sindical: Olímpio Santos

Secretaria de Administração e Finanças: Jeferson Salazar

Secretaria de Comunicação: Valeska Peres