• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

CUT-RS protesta contra tarifaço no Trensurb

Aumento abusivo da tarifa vai comprometer orçamento das famílias

Publicado: 05 Fevereiro, 2018 - 13h54 | Última modificação: 27 Fevereiro, 2018 - 10h19

Escrito por: CUT-RS

A CUT-RS distribuiu milhares de panfletos no início da manhã desta segunda-feira (5) nas estações Rodoviária e São Leopoldo do Trensurb, protestando contra o “tarifaço” de 94% que entrou em vigência no último sábado (3) - o valor do bilhete passou de R$ 1,70 para R$ 3,30.

Conforme o material da CUT-RS, “R$ 3,30 é um assalto ao bolso do trabalhador e agora querem tirar tua aposentadoria e teu direito de escolha”.

Trensurb3Trensurb3

Em São Leopoldo, a panfletagem contou com a participação de metalúrgicos, dirigentes do Cpers Sindicato, militantes do PT e jovens.

Trensurb São LeoTrensurb São Leo

Antonio Güntzel, Paulo de Farias e Marcelo Carlini, dirigentes da CUT-RS, participaram da panfletagem na Rodoviária e destacaram que o material foi bem recebido pelos usuários do trem, que atende a Região Metropolitana de Porto Alegre. Muitos demonstraram que estão indignados com o aumento abusivo da tarifa, que vai comprometer o orçamento das famílias, e concordaram com a denúncia da CUT-RS.

“Depois de diminuir o valor do reajuste do salário mínimo em 2018, fazer disparar o preço do gás de cozinha e da gasolina, Temer mandou subir a tarifa do Trensurb em quase 100%. Está acabando com a tarifa social para preparar a privatização do Trensurb”, afirmou o diretor executivo da CUT-RS, Marcelo Carlini.

Para ele, a rejeição a Temer e ao aumento generalizado dos preços é  evidente. “Temos que impedir a votação da reforma da Previdência e lutar pelo direito de Lula ser candidato”, frisou Carlini.

Trensurb2Trensurb2

Aumentaram o preço do trem, agora querem roubar teu futuro

O material da CUT-RS também destaca que “aumentaram o preço do trem, agora querem roubar o teu futuro”.

“Os golpistas estão em guerra contra os nossos direitos. Aprovaram uma reforma trabalhista que legalizou o bico e a terceirização ilimitada e agora querem votar no dia 19 de fevereiro a reforma da Previdência”, afirmou o secretário de Relações de Trabalho da CUT-RS, Antonio Günzel.

“É para facilitar a aprovação da reforma da Previdência que condenaram Lula, sem provas e sem crime, no dia 24 de janeiro. Tentam fraudar as eleições tirando do páreo aquele que disparou nas pesquisas e já se comprometeu com a revogação da reforma trabalhista e os ataques dos golpistas”, salientou o secretário de Meio Ambiente da CUT-RS, Paulo de Farias.

Trensurb1Trensurb1

Mobilização

O panfleto da CUT-RS aponta que a saída é a mobilização contra o “tarifaço” do Trensurb e o ataque aos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras.

Na madrugada desta terça-feira (6), a partir das 4h30, a CUT-RS e as centrais sindicais se concentram junto ao Monumento do Laçador e depois saem em caminhada até os terminais 1 e 2 do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, para protestar contra a reforma da Previdência.

E no próximo dia 19, as centrais realizam um dia nacional de luta contra a reforma da Previdência. A CUT avisa que, no dia da votação, é greve. “Se botar pra votar, o Brasil vai parar.” O objetivo é pressionar os deputados para que votem contra o fim o direito à aposentadoria para milhões de brasileiros e brasileiras. Quem votar a favor da reforma, com toda a certeza não será reeleito em 2018.