• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Professores do Paraná aprovam greve contra retorno de aulas durante a pandemia

De acordo com o presidente da APP-Sindicato, a paralisação ocorrerá caso o governo decida pelo retorno às aulas ainda em 2020

Publicado: 14 Setembro, 2020 - 14h16 | Última modificação: 14 Setembro, 2020 - 14h30

Escrito por: Revista Fórum

Marcelo Camargo/Agência Brasil
notice

Professores e funcionários da rede estadual de ensino do Paraná decidiram, em votação neste sábado (12), entrar em greve contra a retomada das aulas presenciais durante a pandemia do coronavírus. De acordo com o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão, a paralisação ocorrerá caso o governo decida pelo retorno às aulas ainda em 2020.

“A categoria está mobilizada e não aceitará qualquer imposição que coloque em risco à vida tanto dos estudantes e seus familiares, quanto dos profissionais que trabalham nas escolas”, disse Leão, em entrevista ao Tribuna do Paraná. Nesta semana, o secretário de educação do estado, Renato Feder, afirmou que o retorno só irá acontecer quando médicos e infectologistas liberarem.

A greve dos professores também pede condições melhores de trabalho. “Vamos reforçar nossa resistência, especialmente neste momento complexo em que os governos têm promovido uma política de precarização da educação pública e de retirada de direitos da nossa categoria”, relatou a secretária de Finanças da APP-Sindicato, professora Walkiria Olegário Mazeto.

Em meio à discussão sobre a volta às aulas em meio a pandemia, um estudo da Escola Médica da Universidade de Harvard (EUA) publicado em agosto no Journal of Pediatrics revelou que crianças infectadas pelo coronavírus ficam com uma carga viral muito mais alta do que se pensava, principalmente nos dois primeiros dias. Com isso, são mais fortes transmissoras da doença, mesmo que fiquem assintomáticas.