• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Presidente da CUT lamenta morte de Wagner Gomes,  secretário-geral da CTB

“Uma perda irreparável”, disse Sérgio Nobre, sobre a morte do sindicalista, que foi vítima de um ataque cardíaco

Publicado: 10 Agosto, 2021 - 15h54 | Última modificação: 10 Agosto, 2021 - 16h15

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice

O presidente da CUT, Sérgio Nobre, lamenta a morte do secretário-geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), o companheiro Wagner Gomes, 64 anos, vítima de um ataque cardíaco fulminante nesta terça-feira (10).

“Uma perda irreparável”, disse Sérgio Nobre. “Wagner foi um dos grandes amigos que fiz no movimento sindical e um dos grandes responsáveis pela unidade de ação das centrais sindicais”, disse acrescentou.

Roberto Parizotti Roberto Parizotti
Sérgio Nobre e Wagner Gomes

 

A notícia da morte de Wagner Gomes ocorreu na véspera do V Congresso da CTB e causou profundo pesar a toda militância e direção da entidade, disse a Central por meio de nota.

“Gomes foi um sindicalista muito querido e respeitado na CTB e no conjunto do movimento sindical brasileiro. Pautou sua vida pela defesa honesta e intransigente dos interesses da classe trabalhadora brasileira”, diz trecho da nota que segue com um breve curriculo do sindicalista.

Wagner Gomes foi o primeiro presidente da CTB, eleito no congresso de fundação, em 2007 e reeleito no segundo congresso em 2009.

Destacou-se também na política como membro da Direção Nacional do PCdoB. Foi candidato ao Senado por São Paulo em dobradinhe com Aloisio Mercadante, quando recebeu mais de 3 milhões de votos.

Operador de trens do Metrô em São Paulo, Wagner Gomes foi presidente do sindicato dos metroviários de 1989 a 1995 e de 2009 a 2011. Nascido em Araçatuba, em 1957, foi para São Paulo em 1970.