• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Por lucro, abatedouro em Cianorte (PR) tem mais casos de Covid que a própria cidade

Abatedouro de aves tem 93 casos confirmados de Covid 19,enquanto a cidade em que está instalado tem três casos a menos. Trabalhadores foram afastados, segundo o prefeito da Cianorte, um dos sócios da empresa

Publicado: 05 Junho, 2020 - 15h16 | Última modificação: 05 Junho, 2020 - 15h27

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice

A Avenorte, abatedouro de aves, em Cianorte (Paraná), a 508 quilômetros da capital do estado Curitiba, registra mais casos do novo coronavírus que na própria cidade em que está instalado. Noventa e três trabalhadores e trabalhadoras foram contaminadas pela Covid 19, enquanto oficialmente na cidade, são 90 casos confirmados e um óbito pela doença.

De acordo com o prefeito de Cianorte, Claudemir Bongiorno (MDB), um dos sócios da empresa, cerca de 800 trabalhadores que tiveram contato com os seus colegas contaminados foram afastados. Segundo ele, o afastamento dos trabalhadores se deve à necessidade de manter o abatedouro aberto, mesmo com uma produção menor que o período antes da pandemia do novo coronavírus.

O prefeito, em uma transmissão ao vivo nas redes sociais, afirmou que para atender os 300 granjeiros que dependem do abatedouro, a empresa precisou contratar 100 novos trabalhadores para cobrir os que foram afastados.

Segundo reportagem do Portal UOL, o frigorífico tem trabalhadores que moram em 12 municípios da região noroeste do Paraná. A empresa tem capacidade de abater 216 mil aves por dia.

Em resposta à reportagem, a Avenorte afirmou que "quando informados sobre novos casos positivos cumpriram todos os protocolos recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e da secretaria de saúde local".

Casos na cidade

A cidade de Cianorte, que foi uma das primeiras a reabrir o comércio no estado de Paraná, encontra-se com 30% da capacidade hospitalar utilizada para casos da Covid-19. Coincidentemente, ou não, os casos da doença começaram a evoluir depois que a Avenorte confirmou os primeiros registros de contaminação entre os seus trabalhadores.