• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Petroleiros e petroleiras de todo o país aderem em massa ao Dia do Basta

A luta é pelo Brasil, pelo patrimônio que pertence aos brasileiros, para que os empregos fiquem no Brasil, contra retrocessos e ataques aos direitos

Publicado: 10 Agosto, 2018 - 12h34

Escrito por: Redação CUT

Gibran Mendes
notice
Ato na Repar na manhã desta sexta (10)

Petroleiros e petroleiras de todo o Brasil estão mobilizados, nesta sexta-feira (10), no Dia Nacional do Basta, manifestação convocada pela CUT e demais centrais contra o desemprego, as privatizações, os aumentos abusivos do gás de cozinha e dos combustíveis e os ataques aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras de todas as categorias.

Várias refinarias amanheram com as portas fechadas e a categoria reunida nos pátios participando de assembleias e se preparando para participar de atos que estão sendo realizados nas principais cidades do país.

Na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná, petroleiros e petroleiras e trabalhadores das empresas terceirizadas atrasaram por 2 horas a entrada do turno da manhã e realizaram uma manifestação dando um basta à política neoliberal do golpista e ilegitimo Michel Temer (MDB-SP), que não tem política econômica, só pensa em vender o patrimônio pública nacional e está oferecendo a Petrobras a preço de banana para grupos internacionais. 

O secretário de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, que também é petroleiro, disse que este 10 de agosto é dia de "dar um basta na reforma Trabalhista, que não gerou emprego, só bico, que não modernizou a CLT, só deu aos empresários poder de tirar direitos; e também de dar um basta nos desmandos que estão acontecendo no Brasil, como é o caso do aumento de 16% que os ministros do Supremo Tribunal Federal concederam a si mesmos; é dia de dar um basta em todo retrocesso promovido pelos golpsitas que usurparam o poder no País".  

Gibran MendesGibran Mendes
Roni Barbosa, secretário de Comunciação da CUT, que também é petroleiro, fala em ato na Repar

Em Macaé, no Rio de Janeiro, a categoria fechou a base da Petrobras em Imbetiba. e Tezeu Bezerra, coordenador do SINDIPETRO NF, conclamou  os trabalhadores e trabalhadoras do Norte Fluminense a lutarem contra a retirada de direitos e piora nas condições de trabalho e de vida.

Segundo ele, o dia de hoje é dia de bradar um sonoro “basta de privatização, basta de desemprego, basta de entrega do nosso petróleo pros gringos. Vamos todos juntos fortalecer este Dia do Basta em defesa do povo brasileiro, em defesa dos trabalhadores e da democracia”.

Reprodução FacebookReprodução Facebook

Os sindicalistas do Sindipetro- Bahia pararam o Polo Petroquímico de Camaçari durante a manhã e estão agora participando com centenas de petroleiros e petroleiras de um ato no Campo de Fazenda Bálsamo, em Esplanada - Norte do Estado, e também do ato organizado pela CUT e demais Centrais Sindicais, no centro de Salvador.

Para o diretor do Sindipetro-BA, Deyvid Bacelar, esse dia é importante para dizer BASTA a tudo o que esse governo golpista e ilegítimo tem feito à classe trabalhadora.

“É dia também dar um BASTA nos golpes”.

Sindipetro-BASindipetro-BA

Sindipetro-BASindipetro-BA

Em São Paulo, petroleiros e petroleiras se concentraram no pátio da Refinaria de Paulínia (Replan), onde fizeram um ato político contra a reforma Trabalhista, os ataques aos direitos dos trabalhadores, a terceirização, as privatizações e a política de preços da Petrobrás.

ReproduçãoReprodução

Em Pernambucado, a manifestação foi em frente à Refinaria Abreu e Lima/ Transpetro Suape. Depois do ato na refinaria, sindicalistas e trabalhadores foram participar dos atos que estão sendo realizados nas principais cidades do estado. 

ReproduçãoReprodução

Em Mauá, teve ato organizado pelo Sindipetro Unificado de SP e depois caminhada dos petroleiros da Refinaria de Capuava (RECAP) pelas ruas da cidade.

ReproduçãoReprodução

carregando