• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Petroleiro da empresa RIP morre na plataforma PNA-2, na Bacia de Campos

 O acidente ocorreu quando o petroleiro fazia manutenção em um guindaste

Publicado: 26 Novembro, 2018 - 16h21 | Última modificação: 26 Novembro, 2018 - 16h41

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice

A falta de investimentos em saúde, meio ambiente e segurança e a precarização das relações de trabalho fizeram mais uma vítima fatal na Petrobras, segundo o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF).

Por volta das 14h30 deste domingo (25), o petroleiro Sandro Ferreira da Silva, 43 anos, funcionário da empresa RIP Serviços Industriais, morreu em um acidente na plataforma PNA-2, na Bacia de Campos, quando fazia manutenção em um guindaste. Durante a operação do guindaste, houve falha técnica e o peso caiu sobre o trabalhador. 

Na hora do acidente, 192 petroleiros operavam na plataforma que continuou a operar nesta segunda-feira (26). 

E, 24 horas depois da morte, o corpo do trabalhador continua na unidade. De acordo com informações passadas pela Petrobras ao Sindicato, a retirada do corpo do local do acidente é uma operação delicada, em razão da altura de dez metros entre o piso e a plataforma e do difícil acesso. O trabalho será feito por uma equipe especializada dos bombeiros. 

Além da dor da família, que mora em Marataízes (ES) e aguarda pelo corpo em Macaé, o sindicato ressalta o abalo psicológico sofrido pelos colegas do petroleiro da PNA-2 e orienta os trabalhadores e solicitar, se julgarem necessário, o desembarque.  

O Coordenador-Geral do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra, que vai compor a comissão de investigação do acidente, disse que todas as análises serão feitas para que “não tenhamos mais que chorar a morte de nenhum trabalhador ou trabalhadora”.

Basta de acidentes na Bacia de Campos, não podemos aceitar mais um petroleiro morto impunemente
- Tezeu Bezerra

"Já falamos há anos que a falta de investimentos em SMS [saúde, meio ambiente e segurança] e a precarização selvagem da relação de trabalho levaria a tragédias como essa”, afirmou o dirigente.

Segundo ele, “uma empresa que dá mais dinheiro para acionista americano do que investe em saúde e segurança, é terreno fértil para acidentes fatais como esses”.

“A gestão da empresa terá que responder por essa fatalidade", afirmou Tezeu.

Em nota, a Petrobras lamentou a morte do trabalhador e disse que vai apurar as causas do acidente.

Confira a íntegra da nota:

Lamentamos informar o falecimento de um funcionário da empresa RIP Serviços Industriais ocorrido neste domingo[…] A Companhia já comunicou aos órgãos reguladores e vai instaurar comissão, conforme procedimento interno, para apurar as causas do acidente”, informou em nota.

Segundo os responsáveis, o nome do acidentado é Sandro Ferreiro e tinha a função de mecânico na unidade, sua família é de Marataízes, no estado do Espírito Santos. No momento do acidente, um helicóptero aeromédico foi acionado imediatamente, mas não houve tempo de resgate. A perícia da Polícia Civil está no local do acidente para apurar também as circunstancias do acidente.

 

 

carregando
carregando