• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Pelo 33º dia seguido com mais de mil vítimas, Brasil se aproxima de 250 mil mortes

No país, 12 estados apresentam aceleração no total de mortes, enquanto outros 11 e o DF estão estabilizados

Publicado: 23 Fevereiro, 2021 - 11h11

Escrito por: Redação CUT

Divulgação
notice

Pelo 33º dia consecutivo, o Brasil registra média de mais de mil mortes por dia de pacientes com Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Com isso, o país se aproxima da marca trágica de 250 mil vidas perdidas para a Covid-19 desde o início da pandemia, em fevereiro do ano passado. Até esta segunda-feira (22) o total de mortes era de 247.276. O país acumula 10.197.531 milhões de pessoas infectadas.

A média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 1.055.  Nas 24 horas entre domingo (21) e segunda-feira, foram registradas 716 mortes. Nos fins de semana os números costumam ser menores por causa dos plantões nos laboratórios e secretarias de Saúde.  

É o período mais longo no qual o Brasil registra média diária acima de mil mortes por Covid-19. Até então, a marca anterior era de 31 dias, entre 3 de julho e 2 de agosto de 2020. Outro recorde também foi superado em 14 de fevereiro deste ano, com a média de óbitos foi de 1.105, a mais alta em toda a pandemia. No ano passado, o maior número foi de 1.097, verificado em 25 de julho.

No país, 12 estados apresentam aceleração no total de mortes, enquanto outros 11 e o DF estão estabilizados. Outros quatro registram quedas em suas curvas.

Apenas o Nordeste apresenta aceleração de 30%, enquanto Sul está com alta de 15%, Centro-Oeste (7%).

Já o Sudeste apresenta queda de -4% e Norte  de -11%.

Doze estados mais o DF têm taxa de ocupação de UTI acima de 80%

Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia e Santa Catarina e DF estão com taxas de internação por Covid-19 acima de 80%, nível considerado crítico.

As internações por Covid-19 na rede pública do Brasil cresceram 8,7% em dez dias, segundo levantamento realizado pelo jornal O Globo, a partir de informações das secretarias estaduais de saúde.

São cerca de 28,8 mil pessoas internadas pela doença em leitos de enfermaria e UTI do Sistema Único de Saúde (SUS). No dia 12 de fevereiro, eram aproximadamente 26,5 mil internados.

No estado do Pará, a ocupação é de 78,8%, e em outros três estados o índice está acima de 70%. São Paulo, Amapá e Minas Gerais não informaram a taxa específica dos leitos de Covid-19 da rede pública.

Morte por habitantes

O índice de mortalidade no Brasil subiu novamente para 117,6 pessoas a cada 100 mil habitantes. O estado de São Paulo é o mais afetado pela pandemia e contabiliza o maior número de óbitos em valores absolutos, com 57.842.

Também nesse ranking, São Paulo é o que mais tem casos registrados (1.978.477). Segundo dados do estado, SP registrou o maior número de pacientes com Covid-19 internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) desde o início da pandemia.

De acordo com o secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, João Gabbardo, 6.410 pessoas estavam internadas em leitos intensivos.

Vacinação

Balanço da vacinação contra Covid-19 desta segunda-feira (22) aponta que 5.982.640 de pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 2,83% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 1.269.005 pessoas (0,60% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal. No total, 7.251.645 doses foram aplicadas em todo o país.