• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Pela democracia e liberdade de expressão, Povo Sem Medo chama ato para dia 05

“Nos últimos dias este governo se colocou como cúmplice de um homicídio, perseguiu jornalista, atacou a liberdade de imprensa, o que falta mais?”, questiona Boulos na convocação do ato Ditadura Nunca Mais em SP

Publicado: 31 Julho, 2019 - 13h12 | Última modificação: 31 Julho, 2019 - 13h22

Escrito por: Érica Aragão

divulgação do ato Ditadura Nunca Mais
notice

A declaração desumana e cruel de Jair Bolsonaro (PSL) sobre o assassinato e desaparecimento de Fernando Santa Cruz, preso pela polícia política durante a ditadura, e a resposta irônica a uma pergunta sobre a chacina e massacre de 57 pessoas no presídio no Pará, além da ameaça de prisão do jornalista Glenn Greenwald nos últimos dias, passaram do limite e é preciso ocupar às  ruas.

A afirmação foi feita pelo líder da Frente Povo Sem Medo e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, numa live em sua página do Facebook, onde convoca a população para o ato “Ditadura Nunca Mais”, que será realizado em São Paulo na próxima segunda-feira (5).

De acordo com Boulos, a maioria da população brasileira está indignada com as últimas declarações de Bolsonaro que, para atacar o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, que tinha apenas dois anos quando o pai desapareceu, disse: “Um dia se o presidente da OAB quiser saber como é que o pai dele desapareceu no período militar, eu conto para ele. Ele não vai querer ouvir a verdade. Eu conto para ele”, disse Bolsonaro.

O ataque confuso e desconexo foi porque, para Bolsonaro, a OAB errou no caso de Adélio Bispo, que supostamente deu uma facada nele. Segundo ele, a ordem teria impedido o acesso da Polícia Federal ao telefone de um dos advogados do autor da facada.

No dia seguinte, perguntado o que tinha  a dizer sobre a chacina, respondeu: “Pergunte para os parentes das vítimas”. Antes, tinha dito que Glenn “poderia pegar cana no Brasil” por causa da VazaJato

“Este governo se colocou como cúmplice de um homicídio, perseguiu jornalista, atacou a liberdade de imprensa, o que falta mais?”, questiona Boulos na convocação do ato Ditadura Nunca Mais em SP.

Para ele, não dá para ficar só com a indignação e se revoltar com as maldades e falta de escrúpulos do clã Bolsonaro e seus ministros só na rede social. O próximo degrau é a destruição completa da democracia brasileira, disse.

De acordo com Boulos, Bolsonaro está ultrapassando todos os limites de decência, da humanidade, da atribuição de um presidente da República e ele se mostra cada dia um ser pior e que consegue superar todas as expectativas negativas que existem sobre ele.

Marque sua presença no ato Ditadura Nunca Mais na página do evento no Facebook. 

Serviço:

Ato Ditadura Nunca Mais

Dia: 05 de3 agosto (segunda-feira)

Local: Vão Livre do Masp

Horário: a partir das 18h

 

Veja a live completa na página do Facebook de Boulos