• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Para CUT, o único candidato a presidente da República será Lula

“Grande parte da mídia mente quando diz que Lula não pode concorrer a presidência da República. Lula é a esperança do povo brasileiro é será o único candidato da CUT”, reafirma Vagner Freitas

Publicado: 14 Junho, 2018 - 12h05 | Última modificação: 14 Junho, 2018 - 16h14

Escrito por: Érica Aragão

Gibran Mendes
notice

Em roda de conversa com sindicalistas na tenda de comunicação da Vigília Lula Livre, em Curitiba, nesta quinta-feira (14), o presidente da CUT, Vagner Freitas, foi direto e objetivo: “nosso candidato a presidente é Lula. Ele vai governar o Brasil para os trabalhadores e trabalhadoras”.

Vagner está na capital paranaense para uma série de agendas, a principal delas uma visita ao ex-presidente Lula, mantido como preso político na sede da Superintendência da Polícia Federal desde 7 de abril.

Além de prestar solidariedade ao amigo, ele irá entregar a plataforma da CUT para as eleições 2018 a Lula. A plataforma tem propostas da maior central sindical do Brasil para os candidatos aos cargos do executivo e Congresso Nacional. Vagner também entregará a Lula a Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora, produzida pela CUT, Dieese e as outras seis centrais sindicais. O documento lista 22 propostas para o desenvolvimento do Brasil, com foco na pauta de interesse dos trabalhadores e trabalhadoras.

Na conversa com os sindicalistas, o presidente da CUT repetiu inúmeras vezes que Lula pode, sim, ser candidato e será eleito. Segundo Vagner, Lula só não será presidente se rasgarem outra vez a Constituição Federal, já rasgada no golpe de 2016 e com a prisão política de Lula, uma sequencia do golpe que pretende impedir o melhor presidente do país de ser candidato, ganhar as eleições e fazer uma gestão voltada para os interesses do Brasil e dos brasileiros. 

Gibran MendesGibran Mendes
Roda de conversa na tenda da comunicação na Vigília Lula Livre, em Curitiba

“Juristas renomados garantem que Lula pode ser candidato, mas grande parte da mídia mente quando diz que Lula não pode concorrer à presidência da República. Lula é a esperança do povo brasileiro é será o único candidato da CUT”.

“Só Lula para preservar as empresas públicas, como Eletrobrás e Petrobras; só com Lula teremos a Previdência Social e pública; só com Lula o trabalhador e a trabalhadora terão aumento de salário como antes; só Lula vai acabar com bico e garantir a geração de emprego decente, com direitos garantidos; só com Lula o pré-sal voltará a ter recursos nos orçamentos da saúde e da educação; só com Lula o Brasil manterá a soberania e não venderá nossas água e terras para o capital internacional. É por isso que a CUT defende Lula”, destacou o presidente da CUT.

Vagner Freitas disse também que, hoje a tarde, durante a visita, conversará com Lula sobre a situação do povo brasileiro, que não aguenta mais este governo ilegítimo, que colocou o Brasil na maior crise política, econômica e social, com milhões de desempregados e voltando para a miséria e que o povo está triste e infeliz. Ele também vai falar sobre a mobilização dos caminhoneiros, as greves dos petroleiros, que denunciaram ao mundo os preços impraticáveis dos combustíveis, que fizeram milhões de pessoas voltarem a usar lenha para cozinhar; e dos eletricitários, que lutam contra a privatização da estatal, assim como os petroleiros.

Ricardo StuckertRicardo Stuckert
Vagner Freitas no Bom dia companheiro Lula, na Vigília Lula livre, em Curitiba

O presidente da CUT conclamou o povo a reagir e ocupar as ruas em atos em defesa dos seus direitos, como a manifestação que a CUT e demais centrais estão organizando para o dia 10 de agosto. “Nesta data realizaremos o Dia Nacional de Mobilização e Luta e todos devem participar. E no dia 15 de agosto iremos acompanhar o registro da candidatura de Lula”.

Também participaram da roda de conversa, o secretário Nacional de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, a presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz, e o secretário-geral da CUT Paraná, Márcio Kieller.

'Bom dia, companheiro Lula'

Antes da roda de conversa e depois de uma noite conturbada, a Vigília Lula Livre recebeu o presidente da CUT, Vagner Freitas nesta quinta-feira (14) para o ‘bom dia, companheiro Lula’.

Emocionado, ele participou dos 13 ‘bom dias’ dados diariamente à Lula na Praça Olga Benário, próximo a sede da PF. Com a praça cheia, Vagner começou sua fala denunciado o ataque fascista que a Vigília Lula Livre sofreu nesta madrugada.

Algumas pessoas, com proteção de setores da polícia curitibana, colocaram materiais, como, banner e bandeiras, na Praça Olga Benário e botaram fogo, destruindo o nome do local das principais manifestações da Vigília Lula Livre, na tentativa de calar a voz do povo.

“Se a cidade e os vizinhos da Polícia Federal estão achando ruim nossa presença por aqui têm que reclamar para o juiz Sergio Moro. Lula é um preso político e não tem provas contra ele. Quem tá achando ruim tem que falar para o Moro cumprir a lei e soltar Lula, porque a gente só sai daqui quando Lula sair”, afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas.

 Reconstrução da Praça Olga Benário

Gibran MendesGibran Mendes
Reconstrução da Praça Olga Benário, na Vigília Lula Livre, em Curitiba

A Praça Olga Benário, espaço simbólico na resistência em Curitiba, está sendo reconstruída pelos militantes da Vigília Lula Livre e isso será feito quantas vezes for necessário, garantiu a presidenta da CUT Paraná, Regina Cruz.

“Não vão nos calar e vamos manter nossa Vigília. Não serão os fascistas que irão nos tirar daqui. Iremos resistir na luta com os guerreiros que estão aqui desde o dia 7 de abril, quando Lula foi cumprir a ordem judicial”.

“Nós estamos aqui porque a luta é do povo e da classe trabalhadora”, conclui Regina.

Confira a nota da coordenação sobre os ataques de ontem (13) à Vigília Lula Livre:

As organizações que estão na Vigília Lula Livre há quase setenta dias, de forma pacífica, respeitando os acordos com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e demais autoridades, repudiam a ação de indivíduos de extrema-direita que na noite de ontem (14), atacaram, ofenderam e proferiram frases preconceituosas contra integrantes da Vigília.

Sem respeitar o interdito proibitório, esses indivíduos se colocam de forma agressiva na mesma região onde está concentrada a Vigília, sendo que os protestos contrários devem ocorrer no lado aposto do prédio da Polícia Federal, conforme decisão judicial.

A Vigília Lula Livre reafirma seu direito de fazer as manifestações respeitando o horário acordado das 9h às 19h30. O agrupamento de ontem, ao contrário, por conta de sua ação violenta, inclusive queimando pneus, acabou gerando forte barulho até depois da 1 hora da madrugada, desrespeitando o direito ao descanso e prejudicando os moradores.

Da nossa parte, respeitamos o direito à manifestação, assim como os moradores que não apoiam o nosso movimento. Frequentemente, buscamos ter contato e encontrar uma melhor condição de convivência para todos e todas. Ao mesmo tempo, reafirmamos e agradecemos a solidariedade de vários outros moradores da região.

Denunciamos também que moradores que nos apoiam têm sofrido ameaças.

Prezamos pela tolerância, pelo respeito e pelo nosso direito de nos manifestar, em uma via que é pública, em defesa do ex-presidente Lula contra uma prisão política e arbitrária. Seguiremos aqui, porque nos é assegurado pela Constituição e pelas autoridades.

Seguimos na resistência!

Curitiba, 14 de junho de 2018.

Roda de conversa com os sindicalistas na Vigília Lula Livre

carregando
carregando