• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Países se preparam para conter 2ª onda de Covid. Brasil tem quase 5 milhões de casos

Brasil registra 4.915.289 casos e 146.352 óbitos desde o início da pandemia

Publicado: 05 Outubro, 2020 - 11h39 | Última modificação: 05 Outubro, 2020 - 11h47

Escrito por: Redação CUT

Fernando Frazão/Agência Brasil Saúde
notice

Ainda sem uma vacina comprovada cientificamente contra a Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, países ao redor do mundo retomam novas medidas de restrições para evitar mais uma onda de contaminações. O número de casos da doença no mundo ultrapassou a marca de 35 milhões na madrugada nesta segunda-feira (5), segundo informações da Universidade Johns Hopkins, que contabiliza os dados mundiais. O Brasil tem um impacto importante neste número, já que está chegando a quase 5 milhões de pessoas contaminadas.( veja abaixo).

Os Estados Unidos são o país com mais pessoas infectadas (7,4 milhões), a Índia é o segundo (6,6 milhões) e,  em seguida vem o Brasil com quase 5 milhões. Em números de óbitos, o Brasil é o segundo 146 mil, atrás apenas dos EUA que lideram com 209,7 mil.

Na Europa, EUA, Reino Unido e na França os casos de Covid-19 voltaram a subir o que já preocupa governo locais. Nas últimas 24 horas, a França registrou 17 mil positivos de coronavírus.

Com a segunda onda da pandemia, os países começaram a impor medidas para restringir o horário de funcionamento do comércio, bares e restaurantes. Nesta segunda, o governo francês deve anunciar nas próximas horas o fechamento dos bares da capital Paris para lutar contra a pandemia da Covid-19.

Os indicadores pioraram na região de Paris, que deve alcançar estado de “alerta máximo”, que já é aplicado desde o fim de setembro nas cidades de Aix e Marselha (sudeste) e em Guadalupe (Antilhas).

Na Itália, onde o contágio diminuiu em julho, a tendência também voltou a subir. A Espanha também tem registrado avanços consideráveis na disseminação do novo coronavírus. Na média geral dos últimos sete dias, 10.493 novos casos foram registrados. A capital, Madri, com cerca de 4,8 milhões de moradores, implantou o regime de mobilidade reduzida por 14 dias para tentar tomar as rédeas da situação.

Ainda na Europa, o governo britânico impôs medidas de restrições no país para tentar conter uma segunda onda da Covid-19, após as quedas registradas entre junho e agosto na Grã-Bretanha. Desde sábado (3) os residentes de Liverpool e arredores e de outras quatro cidades não podem encontrar pessoas de fora de suas casas ou das regiões em que vivem. Também estão proibidas reuniões privadas.

Os Estados Unidos registraram 50.160 novos casos da Covid-19 nas últimas 24 horas. O número de mortes registradas no mesmo intervalo foi de 816. Com as atualizações, o total de casos confirmados da doença no país chegou a 7,4 milhões e o número de mortes passou a 208.118, o maior em todo o mundo. Nos últimos sete dias, foram 301.539 casos confirmados no país.

Os novos números foram divulgados em meio à internação do presidente norte-americano, Donald Trump, após ter sido diagnosticado com a doença. Informações conflitantes vindas dos médicos da Casa Branca e de fontes próximas a Trump levantaram dúvidas sobre seu real estado de saúde.

Brasil

Já o Brasil registrou 8.456 novos casos coronavírus nas últimas 24 horas. Com isso, o país se aproxima da marca de 5 milhões de pessoas infectadas. Já são até o momento 4.915.289 casos desde o começo da pandemia. Além disso, foram registradas 365 novas mortes, totalizando 146.352 óbitos.

Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, 4.263.208 brasileiros já se recuperaram da doença, o que representa 86,7%. 

Os números aos finais de semana são mais baixos em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de saúde aos sábados e domingos.

São Paulo ultrapassa 1 milhão de casos

O estado de São Paulo atingiu a marca de 1 milhão de casos confirmados pelo novo coronavírus neste sábado, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde. Neste domingo (4), 42 novas mortes por coronavírus foram registradas em 24 horas, chegando ao total de 36.178 óbitos desde o início da pandemia.

Também foram contabilizados 473 novos casos confirmados, elevando o total para 1.003.902 desde o início da pandemia

O estado encontra-se na fase amarela (intermediária) neste momento, em que é permitido a reabertura de atividades como shopping centers, comércio, bares, restaurantes, salões de beleza, barbearias e academias. Todos com capacidade reduzida e horário de funcionamento limitado.

Situação dos Estados

Nesta segunda-feira (5), quatro estados apresentam alta de mortes: Amazonas, Pernambuco, Roraima e Sergipe, de acordo com o balanço do consórcio de imprensa.

Em Roraima, a média saltou de zero para 3 no intervalo de 14 dias, o que levou a uma variação de 700%. A média é, em geral, em números decimais e arredondada para facilitar a apresentação dos dados.

No Amazonas, o número voltou a ser impactado por mortes de meses anteriores. Na quinta-feira (1), 114 mortes por Covid que ocorreram em abril e maio foram somadas à conta após reclassificação, o que deve refletir na média de mortes do estado na próxima semana.

Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (15 estados): Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espirito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Acre, Amapá, Tocantins, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão e Piaui.

Sete estados mais o DF estão em queda: Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Pará, Rondônia, Paraíba e Rio Grande do Norte.