• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Padre paraibano diz em missa que Bolsonaro é “imoral” e “genocida”

"Um genocida, alguém que tem prazer em matar, tirar a vida das pessoas", disse o religioso

Publicado: 03 Março, 2021 - 12h17

Escrito por: Cida Alves Brasil de Fato | João Pessoa - PB

Reprodução
notice

Na manhã do último domingo (28), um pronunciamento indignado sobre a gestão do presidente Jair Bolsonaro ecoou no altar da Paróquia de Nossa Senhora de Guadalupe, na cidade de Guarabira. O Padre Adauto Tavares, mostrou toda a sua indignação perante a gestão do presidente Jair Bolsonaro com relação a pandemia do novo coronavírus.

O religioso criticou duramente o presidente e o classificou como “genocida, irresponsável e imoral”.

“Nós estamos em uma pandemia. Não estamos numa brincadeira. Já basta aquele desorientado do presidente da República que não tem moral. É um imoral, a palavra é essa. O presidente da República do Brasil é um imoral. Um homem que não tem moral nenhuma. É um irresponsável. Eu estou com vontade de dizer outra coisa, mas eu não vou dizer, não, porque é pecado dizer na missa. Ele não tem responsabilidade com a vida de ninguém", disse o religioso.

Em sua fala, o padre acrescentou: "Podemos dizer um genocida, alguém que tem prazer em matar, tirar a vida das pessoas. Até os aliados dele, o primeiro-ministro de Israel [Benjamin Netanyahu] com um megafone no meio da rua pedindo ao povo para ficar em casa e esse irresponsável sai à rua sem máscara, aglomerando, faltando com respeito às leis do Brasil. É um homem que não tem moral nenhuma! E sem moral é quem vota nele também! Isso me revolta".

"O Brasil está assim porque não tem planejamento. Os Estados Unidos são um país maior do que o nosso, mas já vacinou 14% da população e o Brasil não chegou nem a 3%. É triste e não sabemos onde vamos chegar, o que esse povo quer. Isso me dá uma tristeza muito grande. Ele é imoral e desonesto e é o resultado das escolhas que fazemos. Me desculpem, mas eu tinha que dizer isso”, desabafou o padre.