• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Oposição entra com pedido de impeachment de Edinho Silva, do PT

PT reage. Manifestação de apoio ao prefeito foi convocada para as 15h desta terça em frente à Câmara, no horário da sessão

Publicado: 03 Agosto, 2021 - 15h46 | Última modificação: 03 Agosto, 2021 - 15h57

Escrito por: Revista Fórum

José Cruz/Agência Brasil
notice

Os deputados federais Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Carla Zambeli (PSL-SP) viajaram à Araraquara, nesta segunda-feira (2), para, numa tentativa golpista, fazer distibuição de cestas básicas e protocolar, ao lado de lideranças do Patriota e Podemos, o pedido de impeachment do prefeito da cidade, Edinho Silva (PT).

“Realizamos uma ação social e, na sequência, protocolamos um pedido de impeachment desse prefeito por ele ter pago R$ 1 milhão numa dispensa de licitação para comprar respiradores em uma loja de cosméticos que jamais produziu equipamentos de medicina antes dessa pandemia”, disse Eduardo em vídeo publicado nas redes sociais.

Edinho reagiu à tentativa de golpe em nota onde afirma que não ocorreu “nenhuma ilegalidade” nessa compra de respiradores.

“O negócio acabou desfeito pela própria empresa após a prefeitura pagar R$ 1,04 milhão de entrada, já que a importadora não conseguiu retirar os equipamentos do território chinês (…) A prefeitura já obteve a devolução de 50% dos recursos, o restante o poder Judiciário já deu ganho de causa em favor do município dando como garantia para a devolução do restante dos recursos o patrimônio dos próprios sócios da importadora”, diz a nota.

Manfestação na Câmara

De acordo com a Executiva Municipal do PT de Araraquara, o pedido deve ser rejeitado, pois a oposição não tem maioria.

A Executiva informa ainda que o pedido é uma sinalização muito grave contra o sistema político da cidade, tendo em vista o governo que Edinho tem feito. Por conta disso, o PT municipal convoca mobilização para realizar manifestação às 15h desta terça-feira (3), no horário da sessão, com o objetivo de demonstrar apoio ao prefeito.

Cinco dias sem óbitos

Edinho Silva anunciou em suas redes sociais, no dia 31, que a cidade havia registrado cinco dias na semana sem óbitos por Covid-19. “Com as medidas restritivas de junho e vacinação, a doença não causou vítimas fatais no domingo (25), na segunda (26), na quinta (29), na sexta (30) e neste sábado (31). É a vitória de um povo que escolheu defender a vida. Orgulho de ser prefeito de Araraquara”, escreveu.​

Por conta do lockdown adotado na cidade, Edinho se transformou em alvo de agressões do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Nós temos um prefeito que não sei o que tem na cabeça dele, de Araraquara, que novamente [está] programando um novo lockdown na sua cidade, e uma cidade também que morre mais gente que a média do Brasil”, disse Bolsonaro em live no dia 17 de junho.

Edinho e a Bancada do PT na Câmara responderam aos ataques bolsonaristas nesta terça-feira. “Sobre o ataque da família Bolsonaro a Araraquara: nossa cidade se destacou no combate à pandemia por defender a ciência e a medicina. O bolsonarismo prega negacionismo e incentiva o genocídio. Só isso explica essa obsessão por nos atacar: representamos a derrota ideológica deles”, escreveu Edinho no Twitter.

Em nota, a bancada lembrou que “a gestão de Edinho Silva é referência no enfrentamento à pandemia de Covid-19, por meio de iniciativas corajosas e inovadoras fundamentadas e respaldadas técnica e cientificamente, sempre em diálogo com os diferentes setores da comunidade local”.

Com informações do A Cidade On