• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Nesta sexta, às 19h, Sindipetro do Norte Fluminense discute greve petroleira e Covid

Categoria já aprovou greve para protestar contra a gestão da Petrobras, que está impondo escalas de mais de 14 dias de embarque e negligenciando medidas para conter a transmissão do novo coronavírus

Publicado: 30 Abril, 2021 - 12h48 | Última modificação: 30 Abril, 2021 - 12h54

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice

Em edição especial, o NF ao vivo, programa do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, exibe nesta sexta-feira (30), às 19h, um debate sobre a iminente greve dos petroleiros da região, com ênfase para os problemas enfrentados pelos trabalhadores e trabalhadoras nas escalas e na falta de adoção de protocolos corretos de prevenção à Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, nas instalações da Petrobras.

Participam do programa a diretora do Sintell (sindicato dos trabalhadores em telecomunicações) e da CUT, Virgínia Berriel; e o diretor do Sintsaúde (Sindicato dos Trabalhadores no Combate às Endemias e Saúde Preventiva no Estado do Rio de Janeiro), Sandro Cezar, que também é presidente da CUT-RJ e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social (CNTSS).

O NF ao Vivo, que será exibido nos perfis do Sindipetro-NF no Facebook e no Youtube, será moderado pelos diretores do Sindipetro-NF, Tezeu Bezerra e Sérgio Borges. Também estão sendo confirmadas outras participações de dirigentes sindicais CUTutistas.

Escalas perigosas e sem prevenção à Covid-19

A gestão da Petrobras está impondo escalas que ultrapassam os 14 dias de embarque, negligenciando as medidas para conter a transmissão do novo coronavírus que já matou mais de 400 mil brasileiros. A falta de cuidado com a vida dos petroleiros e as escalas exaustivas estão entre as principais razões da greve aprovada pela categoria petroleira em assembleias recentes. A data e o formato da greve serão anunciados em breve pela direção do Sindipetro-NF.