• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Mulheres jornalistas debatem assédios moral e sexual no exercício da profissão

Evento que acontece no Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, na próxima quarta-feira (30), vai discutir os caminhos para combater o assédio e a atuação do sindicato sobre o tema

Publicado: 23 Outubro, 2019 - 15h48 | Última modificação: 23 Outubro, 2019 - 16h00

Escrito por: Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

SJSP
notice

Os assédios moral e sexual contra mulheres jornalistas são um problema antigo nas redações, e o assunto tem ganhado importância com denúncias e enfrentamento por parte das profissionais.

Para discutir o assunto e buscar caminhos para combater a cultura machista e assediadora no cotidiano do trabalho, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) e o Coletivo de Jornalistas Sindicato é Pra Lutar! realizam o debate "Assédios moral e sexual no Jornalismo: como combater", no dia 30 de outubro (quarta-feira), a partir das 19 horas, no auditório Vladimir Herzog, na sede do Sindicato.

Participam do debate as jornalistas Joana Côrtes, da Empresa Brasil de Comunicação, Lílian Parise, secretária de Sindicalização do SJSP, Maria Teresa Cruz, da Ponte Jornalismo, além de Mariana Pereira, do coletivo #DeixaElaTrabalhar e a psicóloga especialista em saúde pública e em saúde do trabalhador, Cláudia Lima.

Na discussão, as dificuldades que as jornalistas enfrentam com relação aos assédios moral e sexual, quais podem ser os caminhos para garantir o pleno exercício da profissão, como o Sindicato vem atuando nessas questões, e como cobrar o efetivo compromisso das empresas com o fim das práticas abusivas.

Levantamento recente feito pelo Coletivo de Mulheres Jornalistas do Distrito Federal e pelo sindicato local aponta que 74,3% das jornalistas já sofreram assédio sexual em algum momento da carreira. O assédio moral contra jornalistas mulheres chega a 77,9%. Outro problema são as atitudes machistas vindas das fontes: 78,5% das jornalistas disseram ter sofrido esse tipo de importunação de entrevistados.

Assédios moral e sexual no Jornalismo: como combater

Cláudia Lima – psicóloga e especialista em saúde pública

Joana Côrtes – Empresa Brasil de Comunicação (EBC)

Lílian Parise – dirigente do SJSP

Maria Teresa Cruz – Ponte Jornalismo

Mariana Pereira – Coletivo #DeixaElaTrabalhar

 

Serviço

Data: 30 de outubro (quarta-feira) – 19h

Local: Auditório Vladimir Herzog do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

Rua Rego Freitas, 530 – Sobreloja, próximo às estações República e Higienópolis-Mackenzie do Metrô

 

Link para inscrições: clique aqui