• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Mulheres da CUT exigem punição a PM´s que agrediram vereadora no Recife

Liana Cirne, que também é advogada, prestava assistência jurídica a manifestantes durante o ato ‘Fora Bolsonaro’ quando questionou ação truculenta da PM e foi atacada, de forma covarde, com spray de pimenta

Publicado: 31 Maio, 2021 - 08h00 | Última modificação: 31 Maio, 2021 - 13h28

Escrito por: CUT Nacional

Malu Aquino
notice

No dia 29 de maio de 2021, em todo o Brasil, foram realizadas manifestações pacíficas contra o descaso do governo de Jair Bolsonaro no combate à pandemia do novo coronavírus, contra a fome, a miséria e pelo auxílio de R$ 600.

Com exceção de Recife, o povo enfrentou em paz até o risco que a Covid-19 representa – risco, principalmente, por causa do governo fascista de Bolsonaro que sequer comprou a vacina na época certa e em quantidade suficiente para imunizar a população.

Mas, na capital pernambucana um fato entristeceu o país. A ação truculenta, antidemocrática, machista e sexista da Polícia Militar do estado, que partiu com tudo cima da população atirando balas de borracha e jogando bombas de gás lacrimogênio, fez muitos recordarem a época da ditadura militar. Dois homens que passavm pelo local perderam um olho porque foram atingidos por balas de borrachas.

Liana Cirne, vereadora do PT, tentou dialogar para impedir um massacre maior e foi covardemente agredida por policiais militares, que jogaram spray de pimenta diretamente em seus olhos.

Nós, Mulheres da Central Única dos Trabalhadores (CUT-Brasil), vimos a público registrar a nossa solidariedade e sororidade à vereadora do PT, Liana Cirne, uma mulher que, por estar ao lado do povo, foi agredida de forma violenta pela Polícia Militar do governo de Paulo Câmara, PSB. Nossa solidariedade também aos pernambucanos que perderam a visão de um olho por causa da ação policial. 

Se a PM não está preparada para defender o povo, o comandante da tropa deve ser imediatamente exonerado e os agressores demitidos e presos. Exigimos apuração imediata sobre o fato e punição exemplar dos responsáveis por este crime.

Fora, Bolsonaro, genocida!

Coletivo Nacional das Mulheres da CUT

Acompanhe o momento em que vereadora é agredida pela PM