• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Mujica: “Lula somos todos os que têm problemas na América Latina”

Em Curitiba, ex-presidente uruguaio pede a brasileiros que olhem para o futuro e não percam a alegria. Depois de visitar Lula, disse que seu amigo está bem, mas preocupado com os rumos do Brasil e da A. Latina

Publicado: 21 Junho, 2018 - 17h40 | Última modificação: 21 Junho, 2018 - 18h24

Escrito por: Rosely Rocha, especial para Portal CUT

Gibran Mendes, da CUT-PR
notice

O ex-presidente do Uruguai José Pepe Mujica visitou nesta quinta-feira (21) a Vigília Lula Livre, antes de se dirigir a sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, visitar o ex-presidente Lula, mantido como preso político desde o dia 7 de abril.

Em breve discurso à militância, Mujica disse que veio visitar seu companheiro de luta. "Adiante, companheiros, Lula somos todos. Todos os que têm problema na imensidão da América Latina, não se esqueçam”.

Ele disse à militância que é preciso continuar a luta, que a vitória não será nem hoje nem para as próximas gerações, mas que é preciso ter um sonho, uma causa para se viver.

“Vale a pena dedicar uma parte da vida para servir à causa da igualdade na terra. Não se lamentem, companheiros. Não se pode viver sem uma causa. Avante”, disse Mujica aos acampados e às pessoas que passam o dia na Vigília Lula Livre apoiando o ex-presidente Lula.

Depois, já na saída da visita, Mujica disse que encontrou Lula bem, lendo muitos livros, mas preocupado com os rumos do Brasil e da América Latina.

“Fazia tempo que não via o meu amigo Lula e vim reafirmar nossa amizade. Sou de um pequeno país, e Lula foi presidente de um país gigantesco e se comportou como um irmão mais velho em relação aos pequenos países da América Latina”, disse.

Para o ex-presidente uruguaio, o povo brasileiro deve olhar para o seu futuro, não perder a alegria e evitar confrontos.

“Países colossais como o Brasil devem olhar 30 anos à frente e não se conformar com o hoje, o agora, senão perdermos o rumo”.

Mujica ainda pregou a unidade latino-americana, pois, segundo ele, o continente detém 10% da economia do mundo e se o Brasil vai mal outros da América Latina também vão mal.

“É preciso que os latinos tenham consciência, astúcia, grandeza e tenham fortes vínculos para que possamos ainda existir. O mundo que vai nascer talvez eu não veja, pois estou com mais de 80 anos.”

Perguntado se conversou com Lula sobre futebol, Mujica brincou que é preciso melhorar.  “Vamos ver ser melhoramos um pouco o futebol”, finalizou.