• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

MTST e Frente Povo Sem Medo ocupam Bolsa de Valores em protesto contra a fome

Manifestação do MTST mostra responsabilidade das políticas de Bolsonaro na crise do país, ao promover o enriquecimento de poucos, com o aumento da miséria

Publicado: 23 Setembro, 2021 - 15h37

Escrito por: Redação RBA

Reprodução
notice

Manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo ocuparam, no início da tarde desta quinta-feira(23) a sede da Bolsa de Valores, a B3, na região central de São Paulo. Na ação, um protesto contra o desemprego, a inflação e a fome, os manifestantes carregam faixas com frases como “sua ação financia nossa miséria”.

Segundo organizadores, a ideia é denunciar o aprofundamento da pobreza no Brasil, enfatizando que a fome aumenta ante o enriquecimento de uma parcela cada vez menor da população. Os movimentos sociais acusam a ausência de políticas sociais do governo Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes. Assim, mostram com a ação na Bolsa “o Brasil real”, disse Guilherme Boulos, coordenador do MTST.

“Estamos acompanhando a situação calamitosa do país, pois são 19 milhões de pessoas passando fome, 15 milhões de desempregados, inflação nos produtos básicos, na gasolina, no botijão de gás. Do outro lado, tivemos a duplicação do número de bilionários no país. Gente que recebe dinheiro de maneira fácil, não investe no crescimento do país. Isso decorre da política de Bolsonaro de privilegiar o setor financeiro às custas da miséria do povo. Isso é o que viemos denunciar “, afirmou à Folha de S.Paulo Felipe Vono, também do MTST.