• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

MT: Trabalhadores da Educação vão parar no dia 18 contra desmonte de direitos

A mobilização acontecerá em Cuiabá, na Praça Alencastro, a partir das 15h, e nos municípios do estado, com agenda própria

Publicado: 09 Março, 2020 - 15h57 | Última modificação: 13 Março, 2020 - 09h56

Escrito por: Redação CUT

Reprodução
notice

As trabalhadoras e os trabalhadores da educação básica e superior de Mato Grosso vão cruzar os braços no próximo dia 18 em defesa do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) que, por lei, acaba este ano.

A mobilização acontecerá em Cuiabá, na Praça Alencastro, a partir das 15h, e nos municípios do estado, com agenda própria.

A convocação foi feita pelo Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), que tem lutado por Fundeb permanente e com mais recursos. “Para além de assegurar a defesa da permanência do Fundo, precisamos garantir que as verbas vinculadas se destinem à educação pública de gestão pública”, alerta o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

“Estaremos nas ruas fazendo a defesa de direitos da única forma que temos resultados, dando visibilidade para os ataques dos governos a conquistas sociais”, destaca o dirigente.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 15/2015 traz ainda alterações na proposta do Fundeb que maquia e compromete o financiamento público da educação, oriunda de investimentos dos entes federados, não asseguram os recursos para manutenção e valorização dos profissionais e sim para os profissionais do magistério. Outro ponto é não assegurar no texto do Fundeb um valor mínimo para o Custo Aluno Qualidade, defesa dos educadores.

Na verdade, delega a responsabilidade para os governos estaduais. “Estaremos nas ruas fazendo a defesa de direitos da única forma que temos resultados, dando visibilidade para os ataques dos governos a conquistas sociais”, destaca Valdeir.

Com informações do Sintep