• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Motoristas da Uber do Reino Unido poderão ser representados por sindicato

GBM Union, maior sindicato do Reino Unido, e Uber fecham acordo e motoristas do aplicativo terão mais proteção trabalhista

Publicado: 27 Maio, 2021 - 15h43 | Última modificação: 27 Maio, 2021 - 16h03

Escrito por: Redação CUT

Roberto Parizotti (Sapão)
notice

Acordo fechado entre a Uber e a GMB Union, maior sindicato do Reino Unido, garante mais proteção aos trabalhadores. O acordo, considerado histórico porque é a primeira vez que a Uber reconhece um sindicato de motoristas do aplicativo em todo o mundo, foi anunciado nesta quarta-feira (26) pela empresa.

Mais de 70 mil trabalhadores da Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, o chamado Reino Unido, serão represetados pela GMB. Os cerca de 30 mil entregadores da Uber Eats são fazem parte do acordo negociado entre o sindicato e a empresa.

O GMB afirmou em comunicado à imprensa que o acordo coletivo mostra que a “economia do bico” (Gig Economy, em inglês) não precisa ser o equivalente ao Velho Oeste no que diz respeito aos direitos dos trabalhadores. O representante Mick Rix afirmou que quando companhias de tecnologia e sindicatos trabalham de forma unificada, todos se beneficiam e garantem condições de trabalho dignas e seguras.

Até chegar a esse acordo, a Uber fez de tudo para impedir a atuação sindical para proteger os motoristas e conseguir garantir os direitos trabalhistas. Mas perdeu uma batalha que  travou nos tribunais para não reconhecer motoristas como seus funcionários diretos. A Suprema Corte do Reino Unido votou a favor dos direitos dos trabalhadores no início deste ano ao julgar uma ação aberta por dois ex-motoristas (número que depois foi ampliado para 25) em 2016.

Sindicato poderá participar de reuniões

Com o acordo negociado, em que a Uber reconhece o GMB como representante oficial dos motoristas, o sindicato terá acesso a todas as reuniões entre eles e a empresa. o Sindicato também passa a poder oferecer auxílio aos motoristas, bem como passa a falar em seus nomes caso eles percam acesso ao aplicativo do serviço de caronas.

O acordo  entre a Uber e o GMB não significa que os trabalhadores vão fazer parte do sindicato automaticamente - eles  precisam se inscrever no sindicato por vontade própria.  

Com informações do Canaltech