• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Montadora chinesa estuda comprar fábrica da Ford de São Bernardo do Campo

A fabricante de carros elétricos começa a tomar a cena depois de as negociações com a empresa Caoa esfriarem

Publicado: 13 Dezembro, 2019 - 16h37 | Última modificação: 13 Dezembro, 2019 - 16h42

Escrito por: Brasil de Fato

Gilson Abre Fiep/Arquino ANPr
notice
Até o momento, a empresa produz, em pequena escala, chassis para ônibus elétricos e painéis solares

A montadora chinesa BYD, especializada em veículos elétricos, está interessada em comprar a histórica fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo. A empresa estadunidense anunciou o encerramento das atividades em fevereiro deste ano e fechou a planta no dia 30 de outubro. Segundo apuração da Folha de S. Paulo, as conversas entre as duas multinacionais ainda estão em estágio inicial. 

A BYD – que já tem uma planta instalada desde 2017 em Campinas, interior de São Paulo – quer investir na produção de caminhões movidos a eletricidade, na América do Sul. Até o momento, a empresa produz, em pequena escala, chassis para ônibus elétricos e painéis solares.

A Ford funcionou no local durante 52 anos. Cerca de 600 trabalhadores que atuavam na montagem foram dispensados com o encerramento das atividades.

Em setembro, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou o interesse da Caoa pela planta de São Bernardo. O fundador Carlos Alberto de Oliveira Andrade confirmou a informação e afirmou que a fábrica deveria ser utilizada para a fabricação de caminhões. As negociações, no entanto, esfriaram após a Caoa anunciar que as chances de compra são remotas.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que não vai comentar o caso até obter informações concretas.

Build Your Dreams

Existente desde 2003, a BYD é subsidiária da BYD Company, que foi fundada em 1995. A empresa também produz bicicletas elétricas, empilhadeiras e baterias recarregáveis. Desde 2010, a BYD vem crescendo no mercado de automóveis, chegando a vender anualmente cerca de 400 mil veículos pelo mundo todo. O time de profissionais que atuam na empresa é formado por ex-funcionários da Audi, Ferrari e Mercedes-Benz.

Edição: Julia Chequer