• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Metalúrgicos aprovam acordo feito entre a Ford e o sindicato

A negociação inclui o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados, Plano de Demissão Incentivada, amparo psicológico, curso de requalificação, ajustes no plano médico, entre outros

Publicado: 30 Abril, 2019 - 16h25 | Última modificação: 30 Abril, 2019 - 16h33

Escrito por: Assessoria Metalúrgicos do ABC

Adonis Guerra
notice

Os trabalhadores da Ford, em São Bernardo, aprovaram em assembleia na manhã desta terça-feira (30), o pacote de indenização negociado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC com a montadora. A luta pela manutenção dos postos de trabalho dos metalúrgicos com a Ford continua, além da negociação com os investidores interessados na compra da planta.

“Nós vencemos esta importante batalha, com condições vantajosas de encerramento de contrato de trabalho da Ford para uma parcela significativa dos trabalhadores. A aprovação por unanimidade na assembleia estabelece uma forte vitória dos trabalhadores”, afirmou o presidente do Sindicato, Wagner Santana, o Wagnão. 

“O nosso objetivo é a manutenção da produção aqui, não importa o patrão. As negociações entre a Ford e o novo investidor estão acontecendo e, se essa empresa assumir a planta de São Bernardo, está garantido que parte dos trabalhadores na Ford serão absorvidos após passar por um processo seletivo interno. A luta continua”, chamou.

A negociação inclui o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), Plano de Demissão Incentivada (PDI), amparo psicológico, curso de requalificação profissional, ajustes no plano médico, cláusula de quitação dos contratos de trabalho, entre outros.

O pacote também garante a permanência até 30 de março de 2020 das áreas administrativas que não serão impactadas com o fechamento da planta de São Bernardo. Passado esse período, a Ford compromete-se a negociar com o Sindicato as condições para atender a continuidade dessa permanência.

“A parte econômica é muito importante neste acordo, mas a maior vitória será a concretização da negociação com o comprador e a conquista da manutenção de parte dos empregos aqui na planta. O próximo passo é garantir a negociação de contratação de trabalhadores com o comprador”, reforçou o coordenador-geral da representação na Ford, José Quixabeira de Anchieta, o Paraíba.