• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Maioria dos trabalhadores negros vive com até um salário mínimo, revela pesquisa

20 milhões das pessoas negras ocupadas, o que equivale a 43,1% do total, ganha até R$ 1.100

Publicado: 23 Setembro, 2021 - 11h27 | Última modificação: 23 Setembro, 2021 - 11h30

Escrito por: Redação CUT

Marcello Casal Jr/Agência Brasil
notice

Dos 30,2 milhões de brasileiros que  recebem até um salário mínimo (SM) por mês, quase 20 milhões são pessoas negras, revela estudo feito pela consultoria Idados, a partir dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) do IBGE, do segundo trimestre de 2021.

É um recorde quando se compara com os trimestres anteriores. Hoje, 43,1% dos negros ocupados recebem até R$ 1.100. No quarto trimestre de 2015, no melhor momento da série histórica, eram 34,4%.

Já entre pessoas brancas o percentual dos que ganhama até um SM é de apenas 24,1% e de outras raças, 28,2%.

Segundo dados do IBGE, a população negra representa mais de 54% dos brasileiros. O estudo divulgado pela IDados destaca que dessa parcela, são mais de 46 milhões de pessoas negras ocupadas no mercado de trabalho.

Do total de trabalhadores ocupados no Brasil, de todas as raças, 34,4% recebem até um salário mínimo – o patamar também é o mais alto já apurado desde o início da série histórica, em 2012.

Quanto à escolaridade, 69,2% dos que recebem até um salário mínimo não tiveram acesso aos estudos. 

Outro dado preocupante aponta que, entre indivíduos com ensino superior completo, 13,4% recebem um salário mínimo. Em 2012, esse percentual era de 8,9%. Isso significa que mesmo os que se graduaram continuam a receber salários baixíssimos.