• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Lula tem 49% das intenções de voto e venceria no 1º turno das eleições, diz pesquisa

Lula tem 11 pontos percentuais a mais de intenções de voto do que a soma de seus possíveis adversários 

Publicado: 25 Junho, 2021 - 09h05 | Última modificação: 25 Junho, 2021 - 10h01

Escrito por: Redação CUT

Ricardo Stuckert
notice

Mais uma pesquisa eleitoral mostra que o ex-presidente Lula (PT) venceria Jair Bolsonaro (ex-PSL) nas eleições presidenciais de 2022. 

Se as eleições fossem hoje, Lula bateria Bolsonaro por 49% contra 32%. Entre os católicos, a vitória seria ainda maior: 52% a 20%. As intenções de votos em Lula são maiores, inclusive, entre os evangélicos (43% a 32%). 

A pesquisa, feita pelo instituto Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec), formado por ex-executivos do Ibope, mostra que Lula tem 11 pontos percentuais a mais de intenções de voto do que a soma de seus possíveis adversários.

De acordo com a pesquisa, Ciro Gomes (PDT), teria 7%; João Doria (PSDB), 5%; e o ex- ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), 3%.

Responderam que votariam em branco ou anulariam o voto 10% dos entrevistados. Outros 3% não responderam aos pesquisadores ou disseram que ainda não sabem em quem vão votar. 

A pesquisa ouviu presencialmente com 2.002 eleitores, em 141 municípios, entre 17 e 21 de junho, antes, portanto das denúncias da compra superfaturada em mais de 1000% da vacina indiana Covaxin. 

A pesquisa também perguntou aos eleitores em quais candidatos votariam com certeza ou poderiam votar, não votariam de jeito nenhum e os quais não conhecem com certeza ou não sabem.

Confira o resultado

Lula

Votaria com certeza ou poderia votar: 61% (era 50% em fevereiro)

Não votaria nele de jeito nenhum: 36% (era 44%)

Não conheço o o suficiente, não sei: 3% (era 6%)

Bolsonaro 

Votaria com certeza ou poderia votar: 33% (era 38% em fevereiro)

Não votaria nele de jeito nenhum: 62% (era 56%)

Não conheço o o suficiente, não sei: 4% (era 5%)

Ciro 

Votaria com certeza ou poderia votar: 29% (era 25% em fevereiro)

Não votaria nele de jeito nenhum: 49% (era 53%)

Não conheço o o suficiente, não sei: 21% (era 22%)  

Doria 

Votaria com certeza ou poderia votar: 18% (era 15% em fevereiro)

Não votaria nele de jeito nenhum: 56% (era 57%)

Não conheço o o suficiente, não sei: 26% (era 28%) 

Mandetta

Votaria com certeza ou poderia votar: 13% (era 14% em fevereiro)

Não votaria nele de jeito nenhum: 47% (era 45%)

Não conheço o o suficiente, não sei: 39% (era 40%)

Governo ruim/péssimo
 
Ainda de acordo com a pesquisa, 50% da população acha o governo Bolsonaro ruim/péssimo (eram menos de 40% os que pensavam assim há quatro meses). Já o percentual dos que dizem que o governo Bolsonaro é ótimo/bom caiu de 31% para 23%.
 
Desaprovação à maneira de Bolsonaro governar

O Ipec também apurou se o eleitor aprova ou desaprova a maneira de o presidente governar. Os que aprovam diminuíram de 38% para 30% desde fevereiro, enquanto a taxa de desaprovação foi de 58% para 66%. No Nordeste, 73% dos entrevistados desaprovam o governo Bolsonaro, que tem maior aprovação no Sul, 36%, mas com desaprovação também forte na região (59%). Além disso, caiu de 36% para 30% os que responderam confiar no presidente. Já os que desconfiam, que antes eram 61%, agora são 68%.