• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Com Sérgio Nobre, CUT lança livro sobre devastação causada pela Lava Jato  

Presidente da CUT assina capitulo. Live nesta sexta (30), 13h, terá Carol Proner e William Nozaki para debater essa obra que escancara o rastro de destruição deixado pela operação comandada por Sérgio Moro

Publicado: 29 Abril, 2021 - 17h30 | Última modificação: 29 Abril, 2021 - 21h00

Escrito por: Vanilda Oliveira

Reprodução
notice

Como parte da Semana do Trabalhador e da Trabalhadora da CUT, o presidente nacional da Central, Sérgio Nobre, lança o livro “Operação Lava Jato: crime, devastação econômica e perseguição política”. A obra traz a íntegra do estudo feito pelo Dieese, elaborado a pedido da CUT, sobre o estrago que a Operação Lava Jato causou, com o fechamento de 4,4 milhões de postos de trabalho, e à economia do país. O estudo foi divulgado no final de março deste ano, mas o livro é mais amplo e aborda outras aspectos sobre a Operação comandada pelo ex-juiz Sérgio Moro.

“Nosso objetivo é garantir a criação de instrumentos e leis para impedir que a destruição causada pela Lava Jato se repita no Brasil”, afirma o presidente da CUT, sobre a Operação de Curitiba, que tirou R$ 172 bilhões, em investimentos, da economia. Esse valor apurado pelo estudo da CUT-Dieese é 40 vezes maior do que o valor que a Ministério Público Federal afirma ter recuperado, desde o início da Lava Jato, em 2014.

Sérgio Nobre, que assina o capítulo “Implicações Econômicas Intersetoriais”, dividirá a live com Carol Proner, doutora em Direito, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e membro da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), e William Nozaki, professor da Fesp e diretor do Instituto de Estudo Estratégicos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (Ineep). Ambos assinam capítulos do livro. 

Mediada pela economista e cientista política Luiza Dulci, a live será transmitida pela Rede TVT - Tv do Trabalhador e pelas redes sociais e Youtube da CUT.

Organizado por Antonio Alonso Jr., Fausto Augusto Jr. e José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, o livro tem prefácio de Baltasar Garzón, ex-juiz da Suprema Corte da Espanha que ordenou a prisão do ex-presidente chileno Augusto Pinochet. 

Os capítulos são: Capitalismo e corrupção: a Petrobras e a Operação Lava Jato, assinado por William Nozaki,  diretor do Ineep; Mídia e Democracia, por Paulo Moreira Leite, jornalista e escritor; Lawfare e Poder Judiciário, escrito pela jurista Gisele Cittadino; Implicações Econômicas Intersetoriais, assinado por Sérgio Nobre; Implicações Macroeconômicas, por Luiz Fernando de Paula e Rafael Moura, que são economistas; Sistema Político, pelos cientistas políticos Fábio Kerche e Talita Tanscheit; Relações Externas, por Carol Proner; Sociedade e Cultura da Violência, escrito pelo historiador Fernando Sarti Ferreira e Gabriel Rocha Gaspar, promotor cultural e escritor. O diretor técnico nacional do Dieese, Fausto Augusto Jr., também assina o livro.

O estudo da CUT-DIEESE, que denuncia e comprova a destruição que a Operação Lava Jato causou ao emprego e à economia do país, foi traduzido pela CUT e enviado a organismo internacionais, também foi entregue, por Sérgio Nobre ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que se comprometeu a criar um Grupo de Trabalho no Parlamento sobre o tema.  

Moro, ex-juiz, que virou “super ministro” de Bolsonaro e acabou saindo do governo, foi considerado, pelo STF, suspeito e parcial em processos que condenaram o ex-presidente Lula. As condenações foram anuladas e o ex-presidente voltou a ser elegível.

O livro é uma publicação da editora Expressão Popular e estará disponível para reserva pelo e-mail livraria@expressaopopular.com.br, nas versões e-book e papel. A partir de 10 de maio, a obra estará disponível também para compra direta no site da editora, expressaopopular.com.br

Ficha da Live

Lançamento do livro “Operação Lava Jato: crime, devastação econômica e perseguição política”.
Data: Sexta-feira, 30 de abril, 
Horário da exibição: 13h  
Transmissão: Rede TVT, redes sociais e Youtube da CUT e do Instituto Lula