• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Hospital da Mulher, em Santo André, anuncia greve para esta sexta (13)

Trabalhadores reivindicam reajuste de salários e direitos, congelados há quase cinco anos, e o cumprimento de compromisso firmado com a prefeitura

Publicado: 12 Março, 2020 - 11h41 | Última modificação: 12 Março, 2020 - 11h47

Escrito por: Redação RBA

Reprodução/Prefeitura de Santo André
notice

Trabalhadores do Hospital da Mulher, no município de Santo André, no ABC Paulista, anunciam greve para esta sexta-feira (13). Sem reajuste salarial e nos direitos há quase cinco anos e com perdas que já ultrapassam 20% nos seus vencimentos, os funcionários reivindicam o cumprimento da Convenção Coletiva do Trabalho por parte do prefeito Paulo Serra (PSDB) e da Fundação do ABC – organização social que gerencia unidades hospitalares em Santo André, São Bernardo, São Caetano e Mauá.

O aviso de greve foi aprovado em assembleia realizada nesta terça-feira (10) pelo Sindicato dos Trabalhadores na Saúde do ABC (SindSaúde ABC). De acordo com a entidade, os funcionários ainda denunciam assédio moral, retaliação das chefias quando movimentos são aderidos, além de sobrecarga de trabalho que, segundo a representação dos trabalhadores, pode trazer consequências muito graves à saúde dos funcionários.

Em entrevista ao repórter Cosmo Silva, da Rádio Brasil Atual, o presidente do SindSaúde ABC, Almir Rogério da Silva, o Mizito, explica que, no ano passado, a entidade aprovou junto ao secretário municipal de Saúde, Marcio Chaves, e a diretora de Recursos Humanos da Fundação do ABC, uma contraproposta com as demandas dos trabalhadores, mas o compromisso “foi desonrado” pelo município e a organização social.

“O que precisa é igualar os benefícios, que estão defasados, com a convenção. O benefício dos trabalhadores está sem reajuste desde 2016. A cesta básica hoje já está R$ 184 e os trabalhadores da Fundação do ABC estão com a cesta básica de R$ 139, olha o tamanho da diferença. A contraproposta era igualar os benefícios e aplicar o dissídio de 2019”, afirma Mizito.

Com a greve, o Hospital da Mulher irá paralisar o atendimento a partir desta sexta, exceto na urgência, na emergência e setores essenciais. A reportagem da Rádio Brasil Atual procurou a prefeitura de Santo André mas, até o fechamento desta nota, não obteve resposta.