• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Greve geral: Manifestantes marcham pela Região da Catalunha até Barcelona

Agitando bandeiras independentes e gritando “liberdade aos presos políticos”, manifestantes se aproximam da capital catalã que está praticamente parada

Publicado: 18 Outubro, 2019 - 11h49

Escrito por: Redação CUT

Reprodução/Youtube
notice

 

A cidade de Barcelona está praticamente parada nesta sexta-feira (18), dia de greve geral contra a condenação de líderes separatistas da Catalunha. Estradas estão bloqueadas, voos foram cancelados e ônibus e trens estão funcionando precariamente. À tarde deve acontecer uma das maiores manifestações dos últimos anos a favor da independência da Catalunha.

Milhares de manifestantes marcham por toda a Região da Catalunha em direção à capital catalã agitando bandeiras independentes e gritando “liberdade aos presos políticos”.

A região registra seu quinto dia de protestos após a Suprema Corte espanhola condenar, na segunda-feira (14), nove líderes do movimento pró-independência a penas de prisão de até 13 anos.

A tentativa de tirar a Catalunha da Espanha ocorreu em 2017. Naquele ano, o governo da região realizou um plebiscito sobre a separação, considerado ilegal pelo governo da Espanha que removeu os líderes catalães do poder com base em um artigo da Constituição que veta a secessão do país. Alguns deles foram presos e outros fugiram do país. 

Na noite desta quinta, houve confrontos entre a polícia e os manifestantes e vários carros incendiados. Pelo menos 100 pessoas foram detidas e quase 200 agentes da polícia ficaram feridos desde o início dos protestos.

A Federação Espanhola de Futebol (RFEF) decidiu adiar a partida da liga entre Barcelona e Real Madrid, que seria disputada na capital catalã em 26 de outubro.

O aeroporto El Prat, em Barcelona, foi ​​obrigado a cancelar cerca de 150 voos nesta semana. Só nesta sexta, 57 voos foram cancelados.

A prefeitura de Barcelona disse que 700 contêineres de lixo foram queimados desde o início dos protestos na segunda-feira e estimou que a cidade  já registra prejuízos de mais de 1,5 milhão de euros (US $ 1,67 milhão).

Com informações da Agência Brasil e Reuters.