• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Greve dos rodoviários de Teresina chega no terceiro dia sem acordo

Trabalhadores disseram não para a proposta dos patrões, que ofereceram 4% de reajuste, com aumento de jornada e demissões

Publicado: 06 Fevereiro, 2019 - 16h00 | Última modificação: 06 Fevereiro, 2019 - 16h08

Escrito por: Érica Aragão

Socorro Silva
notice

Por unanimidade, os trabalhadores do transporte coletivo da capital do Piauí decidiram continuar a greve, iniciada na segunda-feira (4). A decisão foi tomada em assembleia, na manhã desta quarta-feira (06), na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Rodoviários de Teresina (Sintetro).

Os trabalhadores não aceitaram a contraproposta do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), feita aos representantes dos trabalhadores no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na tarde desta terça-feira (05).

A categoria estava reivindicando reajuste salarial de 8,5%, além do aumento da frota de ônibus. Os patrões alegaram falta de recursos e propuseram 4% de reajuste. E mais: querem aumentar a jornada e diminuir a frota.  

Socorro SilvaSocorro Silva
Assembleia dos trabalhadores do transporte coletivo em Teresina

Segundo o presidente do Sintetro, Fernando Feijão, essa proposta é ruim para os trabalhadores é para a população.

“Hoje, nossa jornada é de 7 horas e 20 minutos e existem dois turnos até meia noite. O que eles querem é dobrar a jornada de trabalho, colocar um único turno e reduzir em 30% a frota. Com isso, automaticamente terá que demitir motoristas e cobradores”, afirmou.

“Teresina é uma capital que tem a menor frota do Brasil. Hoje são 440 ônibus para atender quase um milhão de pessoas. A gente já sabe que é insuficiente para atender toda a população, mas com esta proposta vai ficar pior ainda”, completa Feijão.

Nova proposta

Os trabalhadores não aceitam e nem aceitarão nenhuma proposta de aumento de jornada e nem demissões, mas aceitaram diminuir o percentual de reajuste para que seja feita uma negociação boa para todo mundo. Por isso, na assembleia, a categoria decidiu diminuir a reivindicação do percentual do reajuste, de 8,5% para 6%.

Ainda nesta quarta, os representantes dos trabalhadores terão mais uma rodada de negociação com os patrões.

“Vamos levar essa nova proposta para os patrões e se aceitarem os trabalhadores voltam a trabalhar nesta quinta-feira (07), se não, a greve continua”, finalizou Feijão.

Teresina amanheceu sem ônibus

A capital do Piauí amanheceu sem nenhum ônibus nesta quarta. Sem receber os salários deste mês, que deveriam ter sido pagos até o dia 05/02, 100% dos motoristas e cobradores do transporte coletivo da cidade paralisaram suas atividades.

A decisão de não rodar nem com os 30% da frota, como manda a lei do direito de greve, foi iniciativa da própria categoria para pressionar os empresários a pagarem os salários atrasados.  

A tarde, depois que os empresários pagaram os salários, os motoristas e cobradores voltaram a colocar 30% da frota nas ruas.  

 

carregando
carregando