• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Filme da cineasta Anna Muylaert que narra o golpe contra Dilma estreia nesta terça

O filme será exibido no 26ª edição do Festival Internacional de Documentários em plataformas digitais com acesso gratuito

Publicado: 12 Abril, 2021 - 16h05 | Última modificação: 12 Abril, 2021 - 16h19

Escrito por: Redação CUT

Divulgação do Filme
notice

"Alvorada", um filme da cineasta Anna Muylaert, que conta os bastidores do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, em 2016, é um dos principais destaques do Festival É Tudo Verdade, que começou no dia 8 e vai até 18 de abril. O documentário será exibido nesta terça-feira (13), com reprise na quarta-feira (14).

Assim como o documentário “Democracia em Vertigem”, dirigido pela mineira Petra Costa, e que foi indicado ao Oscar 2020,  “Alvorada” vai mostrar o dia a dia de Dilma, a perseguição contra a primeira mulher presidenta do Brasil. O longa conseguiu pinçar alguns momentos mais íntimos da ex-presidenta.

Anna é a mesma diretora do premiado filme "Que Horas Ela Volta?" (2015) - que mostra a história de uma empregada doméstica que saiu sozinha do Nordeste, onde morava com a filha, para trabalhar em São Paulo. A personagem Val, interpretada pela atriz Regina Casé, trabalha e mora na casa de uma típica família classe média alta da metrópole, que diz que ela é quase da família até que sua filha Jéssica viaja até São Paulo para fazer vestibular e precisa ficar na casa em que sua mãe trabalha.

O filme, que retrata ainda uma influência escravocrata no Brasil dos dias de hoje, fala da mulher nordestina em busca de melhores oportunidades para sustentar sua família.

Em entrevista à coluna Universa, no UOL, a cineasta fala sobre violência política de gênero, a convivência com Dilma durante as filmagens, o machismo que ela mesma já sofreu e revela sua aposta para o Oscar deste ano.

Para Anna Muylaert, o golpe contra a presidenta Dilma teve um alto teor sexista, machista, misógino. “No processo do golpe, nós, mulheres, nos vimos muito na situação. E quisemos registrar porque havia a certeza de que, por mais erros políticos que a Dilma tivesse cometido, aquele golpe era ilegítimo e estava colocando em perigo nossa democracia. As cineastas arregaçaram as mangas e acredito que virão mais filmes.

O festival “É Tudo Verdade” vai exibir 69 obras de 23 origens em formato virtual, assim como no ano passado, devido à pandemia. Os ingressos continuam gratuitos e estão disponíveis para moradores de todo o Brasil.

Onde assistir?

A 26ª edição do Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade começou na última nesta quinta-feira () nas plataformas digitais com acesso gratuito.

As plataformas que receberão a programação, que além dos filmes inclui também debates e palestras, são Looke, Itaú Cultural, Sesc em Casa, Spcine Play e YouTube. O Canal Brasil também abrigará uma fatia dela.

Veja o teaser do documentário "Alvorada"