MENU

Executiva Nacional da CUT lamenta a morte da companheira Luci Paulino

Dirigentes da CUT lamentam a morte por Covid-19 neste domingo (14) da companheira Luci, uma militante e dirigente fundamental para as lutas e conquistas das mulheres no Brasil

Publicado: 14 Março, 2021 - 18h15 | Última modificação: 14 Março, 2021 - 18h21

Escrito por: CUT Nacional

Reprodução
notice

A Executiva Nacional da CUT vem a público manifestar o mais profundo pesar pela morte da companheira metalúrgica Luci Paulino Aguiar, aos 60 anos, neste domingo. Luci foi mais uma vítima de Covid-19.

A companheira Luci foi a primeira mulher na diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André, e continuou sua luta na diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC quando da sua unificação.

Luci foi coordenadora da Comissão Nacional da Mulher Trabalhadora da CUT nos anos de 1994 a 1997 e coordenou as atividades da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNMT-CUT) que culminaram com a aprovação da criação da Secretaria de Mulheres da CUT e também da implementação da cota de 30% para as direções das CUTs e Ramos. Ela integrou a direção da CNM-CUT, onde também foi a primeira mulher a integrar a direção.

Durante os governos Lula e Dilma, a companheira integrou a assessoria especial na Secretaria Geral da Presidência da República, onde foi responsável pela articulação com os movimentos sociais e sindical e também atuou na prefeitura de Santo André, na gestão do companheiro Carlos Grana.

A companheira Luci, foi uma militante e dirigente fundamental para as lutas e conquistas das mulheres no Brasil, a partir dos anos 90. Sua atuação determinada e firme contribuiu de forma decisiva para que o movimento sindical compreendesse a importância das reivindicações específicas das mulheres, como: creches, maternidade, descriminalização e legalização do aborto, bem como, para que houvesse a ampliação da ocupação de cargos e espaços nas organizações sindicais e em especial na CUT e em nossas entidades.

Luci nos deixou com grande contribuição para a luta dos trabalhadores e em particular para a defesa da igualdade entre mulheres e homens. Sua determinação e firmeza seguirão como exemplo para essa e as futuras gerações de militantes da nossa central.

Luci presente!!!

São Paulo, 14 de março de 2021.

Executiva Nacional da CUT